Sunday Alamba/AP
Sunday Alamba/AP

Vítimas de atentado são veladas na capital do Togo

Jogadores da seleção acompanharam os caixões do assistente técnico e do chefe de comunicação em Lomé

AE, Agencia Estado

15 de janeiro de 2010 | 15h40

Centenas de pessoas acompanharam o velório dos dois integrantes da delegação de Togo que morreram no atentado sofrido na sexta-feira passada. O ônibus da seleção africana foi metralhado após cruzar a fronteira da República Popular do Congo a caminho de Angola, sede da Copa Africana de Nações.

O velório do assistente técnico Abalo Amelete e do chefe de comunicação Stanislas Ocloo realizado no Palácio do Congresso, em Lomé, capital do Togo. Principal jogador da equipe, o atacante Emmanuel Adebayor declarou nesta sexta-feira que as mortes "mergulham o grupo em profundo desespero".

Por causa do ataque, a seleção de Togo desistiu de participar da Copa Africana de Nações, que teve início no domingo. Um angolano, que era o motorista do ônibus da delegação, também morreu no atentado. Ao todo, oito integrantes do grupo foram feridos, incluindo o goleiro reserva, que precisou ser levado para a África do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.