Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Vitor Hugo se despede do Palmeiras e sonha em retornar no futuro

Zagueiro vai reforçar a Fiorentina, da Itália, e já começou a ter aulas do novo idioma antes de se transferir

O Estado de S. Paulo

12 de junho de 2017 | 18h46

O zagueiro Vitor Hugo teve nesta segunda-feira o último ato como jogador do Palmeiras. O defensor concedeu uma entrevista coletiva em tom bem humorado na Academia de Futebol e agora se transfere para a Fiorentina, da Itália, que investiu cerca de R$ 27 milhões na contratação. No discurso de despedida, ele falou em voltar ao clube algum dia.

Vitor Hugo chegou em 2015, após passagem pelo América-MG. Foram 131 jogos, 13 gols e dois títulos com a camisa alviverde: a Copa do Brasil, em 2015, e o Campeonato Brasileiro, em 2016. "Você vê como é a vida. Eu cheguei aqui anônimo. Na primeira reunião do professor Oswaldo de Oliveira com o grupo, ele foi falando o nome dos jogadores e perguntou se tinha esquecido alguém. Aí eu disse meu nome", contou o jogador.

O jogador foi um dos primeiros reforços contratados com o dinheiro da patrocinadora do clube, a Crefisa. A venda para o Fiorentina rendeu ao Palmeiras cerca de R$ 17 milhões, dos quais parte foi usado para comprar o zagueiro Juninho, do Coritiba, dias depois de a negociação de Vitor Hugo ser concretizada com a Fiorentina.

Vitor Hugo se divertiu ao contar na entrevista da dificuldade com as primeiras aulas de italiano e ressaltou ter orgulho da trajetória vivida no Palmeiras. "Fui muito feliz aqui e consegui cumprir o que me propus a fazer em 2015: nosso lema era resgatar o orgulho do palmeirense de vestir a camisa, porque 2014 não estava muito legal. Saio daqui com o sentimento de dever cumprido", afirmou.

O plano dele é um dia voltar à equipe. "O plano é jogar lá na Europa, ser reconhecido e conseguir o máximo de coisas boas para o clube. Depois disso, posso voltar para o Brasil, para o Palmeiras", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolPalmeirasVitor Hugo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.