Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Imagem Robson Morelli
Colunista
Robson Morelli
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Vitor Pereira aposta em Willian e na juventude dos atletas para ajeitar o Corinthians

Desempenho no primeiro jogo do Brasileirão dá esperanças aos torcedores para crer em evolução e nada tem a ver com os imbecis que ameaçaram Cássio de morte na semana passada

Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2022 | 05h00

O português Vitor Pereira descobriu um caminho para ajeitar o Corinthians. Por ora, ele se agarra a duas soluções, uma que só o time tem e outra já manjada no futebol brasileiro. A primeira é Willian. A segunda é se valer de atletas da base.

Depois de passar um mês no clube, o treinador dá pistas de que vai abandonar os jogadores mais experientes, na casa dos 33 anos, para recuperar um pouco mais de fôlego e velocidade. Vitor Pereira rejuvenesceu o Corinthians. Olha para o futuro e enterra de vez o passado. Reconhece a qualidade dos mais experientes, mas tem claro que, se não correr durante os 90 minutos, o time não será páreo para seus adversários no Campeonato Brasileiro.

Com menos idade e mais juventude em campo, o Corinthians liquidou o Botafogo dentro do Nilton Santos, no Rio, diante de 40 mil botafoguenses. Fez 3 a 0 de saída. Poderia ter feito mais. Depois, num jogo franco contra um rival em formação, sustentou o resultado e venceu por 3 a 1. Também passou por alguns sustos. Não fosse a ansiedade dos jogadores com a reestreia do Fogão na primeira divisão, a disputa poderia ter sido mais dura para os visitantes de São Paulo.

Vitor Pereira escalou a defesa com João Pedro, João Victor, Raul Gustavo e Piton. Já vinha com Du Queiroz no meio e deu a camisa de titular para Mantuan. Dessa forma, deixou alguns medalhões no banco. Do jeito que estava, na visão do português, não dava para ficar. Pedindo paciência e mais tempo, deixou claro que ninguém vai jogar com o nome nem com o passado de glória.

O time vinha de três partidas sem vencer. Mudou a história na primeira das 38 rodadas do Brasileirão. Começar um torneio longo, como é o Nacional, com vitória e fora de casa é muito bom. A semana será de mais tranquilidade, principalmente em relação aos imbecis que se vestem de torcedor e ameaçam atletas de morte, como aconteceu com Cássio e sua mulher. O goleiro disse que não aceita isso. Todos nós não aceitamos isso. Os jogadores do Corinthians e dos outros 19 clubes do Brasileirão deveriam se manifestar e dizer que também não aceitam isso, com possibilidade de parar a disputa imediatamente caso o ato se repita. Simples assim.

A outra aposta do treinador é Willian. O atacante precisou de meio tempo para destruir o Botafogo. Participou diretamente de dois gols, com dribles e jogadas em velocidade, bem ao seu estilo. Vitor Pereira tem claro em suas estratégias que Willian deve jogar pela esquerda, aberto feito um ponta, furando bloqueios e abrindo espaço. O meio de campo pode ser opção, mas o técnico está convencido de que Willian, também nascido no terrão do Parque São Jorge, deve correr beirando a lateral. Pena que ele se machucou e teve de sair. Problema muscular que o persegue desde que voltou ao Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.