Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Vítor Pereira se anima com 'espírito' do Corinthians, mas não esconde preocupações com time

Lista longa de desfalques continua prejudicando a equipe para a sequência de jogos no Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores: domingo tem duelo com o Flamengo

Redação, Estadão Conteúdo

06 de julho de 2022 | 10h05

A postura dos jogadores do Corinthians contra o Boca Juniors, em Buenos Aires, animou o técnico Vítor Pereira, satisfeito em constatar a união e o entendimento daquilo que chamou de "espírito corintiano" entre seus atletas. Apesar disso, a satisfação divide espaço com a preocupação. O português já deixou para trás os momentos de emoção vividos durante a classificação às quartas de final da Libertadores, na La Bombonera, para encarar os problemas colocados à sua frente antes do jogo com o Flamengo,  domingo, pelo Brasileirão.

"Acabamos de ter uma grande conquista, mas, sinceramente, já estou preocupado com o Flamengo, que enfrentaremos nos próximos dias. Estou preocupado com os jogadores que estão fora e com o que vou fazer para montar o time. "O que vamos fazer? Vamos ter de pensar, porque competir contra o Flamengo não é fácil", disse. "Com este calendário não é possível desfrutar nada. Não dá sequer para cair a ficha, não dá nem para conhecer a cidade de São Paulo. Só conheço hotel, viagem para o CT e trabalhar, trabalhar e trabalhar. Essa é a nossa vida", completou.

Com uma extensa lista de desfalques, o Corinthians segurou o 0 a 0 na casa dos xeneizes e avançou ao vencer a disputa de pênaltis, graças a Cássio. Fagner, Maycon, Renato Augusto, Gustavo Mosquito, Adson e Júnior Moraes não estavam à disposição de Vítor Pereira. O meia-atacante Willian esteve no banco de reservas, apesar de sofrer com dores no ombro, em uma demonstração de solidariedade ao grupo, o que foi bastante valorizado pelo treinador corintiano. Ele não jogou.

"Nós tivemos uma conversa, e ele (Willian) continua com muitas dores. Se ele entrasse em campo, arriscaríamos uma ausência muito mais longa. Mas ele quis estar conosco transmitindo apoio, é algo para se destacar", afirmou o português, que ainda não sabe se poderá contar com o experiente jogador para a partida do fim de semana. O ato de Willian é um dos exemplos das qualidades do elenco exaltadas por Vítor Pereira.

"É um grupo de jogadores que tem o espírito corintiano. Sabem sofrer, se organizar, sabem lutar e competem até o fim", comentou. "Temos nos mantidos vivos no Campeonato Brasileiro, na Copa do Brasil e agora na Libertadores. Eu tenho visto esse espírito em praticamente todos os jogos. Esse é o espírito, essa humildade, a forma como trabalhamos. O espírito dos que estão fora, a tentativa de ajudar quem está dentro", completou.

O Corinthians enfrenta o Flamengo às 16 horas de domingo, na Neo Química Arena, pela 16ª rodada do Brasileirão. Depois, na próxima quarta-feira, decide a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Santos, na Vila Belmiro, após ter goleado o rival por 4 a 0 no jogo de ida.

Na preparação para esses duelos, Vítor Pereira já não contará com o zagueiro João Victor, que fez, na La Bombonera, seu jogo de despedida. Ele está a caminho do Benfica por R$ 58 milhões. Também titular na Argentina, Mantuan está prestes a viajar para a Rússia, onde iniciará um contrato de um ano de empréstimo no Zenith, ao lado do goleiro Ivan. Em contrapartida, o técnico terá Yuri Alberto à disposição a partir de 18 de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.