Vitória ameniza crise no Palmeiras

A vitória nos pênaltis contra o Rio Branco, sábado, em Americana, após empate por 2 a 2 no tempo normal, serviu para dar maior tranqüilidade ao Palmeiras, mas não escondeu os problemas da equipe, segundo os próprios jogadores. Os dirigentes também acreditam que o time está longe do ideal. "Temos de melhorar o padrão de jogo, nos compactarmos melhor do meio-de-campo para a frente e aproveitarmos as chances de gol", analisou o zagueiro Paulo Turra, dando a entender que os atletas não estão em plena harmonia com o treinador. Quando marcou seu gol, o primeiro do time, Paulo Turra comemorou cumprimentando todos os jogadores, mas não teve a mesma atitude em relação ao técnico.O zagueiro também deu razão à torcida pelas cobranças por um melhor futebol da equipe. "Se estão pressionando é porque algo errado está acontecendo. No ano passado, a torcida nos deu apoio até quando perdíamos e sei que quando fizermos boas partidas eles vão voltar a nos incentivar", destacou.Para o diretor de Futebol, Américo Faria, os dois pontos ganhos em Americana foram satisfatórios, mas uma equipe da tradição do Palmeiras não deve se acomodar com empates e decisões por pênaltis. "Os três pontos sempre devem ser o objetivo dos jogadores", alertou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.