Vitória anima o grupo do Palmeiras

Os dois gols do meia Lopes na vitória por 2 a 1 sobre o Universidad de Chile, na estréia do Palmeiras na Copa Libertadores, foram suficientes para trazer um clima de otimismo ao grupo. A equipe comandada por Celso Roth se reapresentou nesta sexta-feira na Academia e, menos de 24 horas depois da partida, os jogadores já estavam participando de um disputado coletivo. Para eles, somente uma vitória no jogo contra o rival São Paulo, domingo em São José do Rio Preto, poderá fazer com que a equipe saia definitivamente da má fase."Será um clássico fundamental para nossas pretensões na tabela", observou Lopes, o mais assediado pelos jornalistas nesta sexta-feira. Ele não escondia a satisfação por ter superado o drama da suspensão de quatro meses por doping e, já em sua segunda partida, ter sido decisivo para a equipe. "Meus companheiros merecem, porque sempre me deram apoio. Quero retribuir ao Palmeiras o que o clube fez por mim", destacou o jogador.A comissão técnica do Palmeiras está preocupado com a seqüência de partidas que a equipe terá nas próximas semanas. Depois do São Paulo, o time terá de viajar para Lima, no Peru, onde enfrentará o Sporting Cristal, quarta-feira, pela Libertadores. "É o preço que uma equipe paga por vencer várias competições", lamentou Celso Roth.Contra o São Paulo, o treinador do Palmeiras não poderá contar com o volante Galeano, com o lateral Daniel e com o zagueiro Thiago Matias, suspensos. O Palmeiras ocupa a 13ª colocação no Paulista, com 6 pontos. A última vez que as duas equipes se enfrentaram em São José do Rio Preto foi em 1996, quando a equipe palmeirense, comandada por Wanderley Luxemburgo, venceu por 2 a 0.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.