Vitória ante Madureira pode ajudar futuro do Fluminense

Na maioria das vezes, a fase classificatória das Taças Guanabara e

AE, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 08h27

Rio serve apenas para definir os cruzamentos entre os quatro grandes nas semifinais de cada turno. No entanto, com a ascensão do América no Grupo B, a colocação no Grupo A ganhou em importância. Pode significar um clássico a menos no caminho para o título. Por isso, a ordem no Fluminense é concentração total no adversário desta quarta-feira, o Madureira, às 19h30, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

O técnico Cuca trabalha com a possibilidade de evitar um confronto contra o Botafogo pelas semifinais do returno. Mas ensaiou bem o discurso com seus jogadores, de pregar respeito máximo às equipes de menor investimento.

"Não podemos pensar (em cruzamentos) ainda. Vamos continuar o nosso trabalho para tentar a classificação. Depois pensamos em possíveis adversários", disse o atacante Alan, confirmado no time titular, apesar da fraca apresentação na vitória tricolor sobre o Resende. Seu parceiro de ataque mais uma vez será André Lima, o homem designado com a difícil tarefa de substituir o lesionado Fred.

As atenções de todos no clube, por sinal, giram em torno da pronta recuperação do atacante, pelo menos a tempo de jogar as semifinais. Fred tem um estiramento muscular na coxa e não volta antes da fase eliminatória.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato CariocaFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.