Jarbas Oliveira/Estadão
Jarbas Oliveira/Estadão

Vaga dá respaldo, mas São Paulo precisa de reforços, diz Ceni

Goleiro marca de pênalti nos 3 a 0 sobre o Ceará

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2015 | 21h42

Para o goleiro Rogério Ceni, a vitória do São Paulo sobre o Ceará por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, e a classificação à próxima fase da Copa do Brasil dão respaldo ao trabalho do técnico Juan Carlos Osorio. Após três derrotas seguidas e a negociação de vários jogadores, o treinador cogitou deixar o clube por causa de uma sondagem da seleção mexicana. "Foi importante. Uma desclassificação, por mais que você considerasse atípico o jogo do Morumbi, seria difícil. Seria difícil sobreviver ao dia a dia sem essa vitória. Isso foi muito legal, traz o torcedor", afirmou o goleiro após a vitória no Castelão. 

No jogo de ida, no Morumbi, a equipe perdeu por 2 a 1 e chegou ao Ceará pressionada para arrancar a vaga e interromper a série de três derrotas seguidas. Classificada, a equipe aguarda o sorteio para conhecer o rival na próxima fase. 

Pensando na sequência do Campeonato Brasileiro, Ceni não perdeu a oportunidade para cobrar contratações. Desde o mês de junho, quando Osorio assumiu a equipe, a equipe perdeu oito jogadores, entre eles, três titulares (Souza, Denilson e Toloi). "Sabemos nossos defeitos, foi uma equipe que se empobreceu, perdeu muitos jogadores e não tem condições financeiras. Mas se quisermos chegar a algum título e Libertadores, ainda há tempo de repensar o elenco"", disse Rogério Ceni, autor do primeiro gol, o 131º de sua carreira. 

O goleiro também citou os problemas que o time enfrenta em cada setor. "Para o ataque, temos o Luis Fabiano que ainda tem um mês para se recuperar, temos o Alan Kardec também se recuperando. Para a função do Ganso, temos apenas o Ganso. Perdemos muitos jogadores", afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.