Vitória da seleção não tem destaque

A imprensa e os torcedores dos Estados Unidos quase não deram destaque à vitória brasileira sobre a seleção local por 2 a 1, sábado, no Estádio Rose Bowl, em Pasadena. Poucas emissoras de televisão mostraram os gols nos jornais da noite, com exceção da ABC, que transmitiu a partida para todo o país.Na noite de sábado, na entrada do Staples Center, ginásio onde jogam os times de basquete Lakers e Clippers e os Kings, equipe de hóquei, dezenas, das milhares de pessoas que chegavam para ver a partida entre os Kings e os Red Wings, de Detroit, pela Liga de Hóquei, confessavam nem saber que Brasil e Estados Unidos haviam disputado um amistoso.Os principais jornais reservaram algumas linhas para o confronto entre as seleções, mas deixaram, é claro, o futebol em segundo plano. Mais destaque tiveram os jogos de hóquei e basquete, realizados no mesmo dia, e a derrota de Evander Holyfield, no boxe.O maior diário da Califórnia, o Los Angeles Times, elogiou a atuação dos Estados Unidos e ressaltou o fraco desempenho do atacante Romário, único jogador conhecido dos americanos. "Estados Unidos brecam Romário, mas Brasil vence", publicou o jornal, no pé da página 1 do caderno de esportes. "Os Estados Unidos estão mostrando que podem jogar contra os meninos do Brasil." Os brasileiros, porém, estão esperando uma realidade bem diferente no México, onde enfrentarão a seleção local, quarta-feira, em Guadalajara.Os mexicanos são fanáticos por futebol e pelo Brasil, que conquistou a Copa do Mundo em 1970 e encantou o país com a presença de Pelé, Rivelino, Jairzinho, Tostão, Gérson e companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.