Vitória de Gouvêa tranqüiliza time de Cuca

A vitória do grupo de Marcelo Portugal Gouvêa na eleição do Conselho Deliberativo, sábado, vai dar tranqüilidade para que o elenco do São Paulo siga o trabalho de preparação para o jogo de quarta-feira, contra o Alianza Lima, pela Taça Libertadores da América. Embora ninguém se pronuncie publicamente, o técnico Cuca e alguns atletas estavam apreensivos com o resultado do pleito. É notório, por exemplo, que Rogério Ceni não tem bom relacionamento com Paulo Amaral, candidato da oposição. E Cuca sabe que Amaral tem grande admiração pelo trabalho de Vanderlei Luxemburgo, que está desempregado. Gouvêa ainda não se garantiu oficialmente como presidente para o próximo biênio, mas está muito perto de conquistar o objetivo, depois de ter conseguido eleger 48 conselheiros contra 32 da chapa do oposicionista. A eleição que irá definir o presidente ? votarão 233 conselheiros ? ocorrerá na segunda quinzena. De acordo com pessoas ligadas à diretoria, ela deverá ser marcada para o dia 24, mas a data ainda não foi divulgada. Entre os oposicionistas, muitos acham que Amaral deveria desistir da candidatura. Ele pensa nessa possibilidade e poderá anunciar a renúncia nos próximos dias, embora há quem ache que atitude como essa seria desmoralizante. O elenco, que folgou neste domingo, volta aos treinos nesta segunda. O time precisa de um empate diante do Alianza para garantir a classificação para as oitavas-de-final da Libertadores. Os dirigentes esperam cerca de 60 mil torcedores no Morumbi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.