Alex Silva/AE - 17/07/2011
Alex Silva/AE - 17/07/2011

Vitória do Barcelona serve de lição para o Brasil, diz Mano

Para treinador da seleção, é hora de o futebol brasileiro repensar a formação dos jovens atletas

Rodrigo Viga Gaier, REUTERS

19 de dezembro de 2011 | 16h43

 A vitória incontestável do Barcelona sobre o Santos na final do Mundial de Clubes merece um discussão profunda sobre os rumos do futebol brasileiro e serve de lição para a preparação do Brasil para a Copa do Mundo de 2014, disse o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes.

"Como técnico de futebol da seleção brasileira, saio deste jogo com dois sentimentos: um de tristeza e outro de esperança", disse o treinador em uma nota em seu site oficial (http://www.manomenezes.com.br/), após a vitória do Barça sobre o Santos, no domingo.

"Tristeza pela superioridade incontestável de uma equipe espanhola contra uma equipe brasileira. Esperançoso porque, excluindo os extremistas, provavelmente a derrota vai nos remeter a uma discussão mais profunda e proveitosa, dos verdadeiros problemas do futebol brasileiro", acrescentou.

O campeão europeu Barcelona atropelou o Santos por 4 x 0, no domingo, na final do Mundial de Clubes do Japão, em Yokohama.

O jogo ofensivo do Barça, apesar de atuar sem nenhum homem de área, relembrou grandes times do Brasil no passado, como a seleção brasileira campeã do mundo em 1970 e os times que encantaram, apesar de não vencer, nas Copas de 1982 e 1986.

Para o treinador do Brasil, o sucesso do time catalão é resultado de uma política de longo prazo que combina técnica, talento e planejamento.

"Há 35 anos eles decidiram que queriam ser assim, trabalharam incansavelmente nesta direção e o resultado está à mostra para o mundo todo ver. Sua capacidade não se discute mais. Eles estão disparadamente melhores", disse Mano, que cobrou uma postura semelhante do futebol brasileiro.

"Continuamos produzindo jogadores com alta capacidade técnica, mas precisamos formá-los, dirigi-los e criticá-los melhor. Nosso potencial ainda nos permite esta recuperação a curto prazo. Então temos que fazer a nossa parte porque nossos adversários estão fazendo a sua", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTMANOBARCAVITORIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.