Vitória em Minas dá ânimo ao Palmeiras

A vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG, neste domingo, no Mineirão, que deixou o Palmeiras na quinta posição do Brasileiro, com 58 pontos, deu novo ânimo aos jogadores em busca da vaga na Libertadores. Mesmo porque, o time vinha de 3 empates seguidos - Fortaleza, Corinthians e Figueirense. ?O resultado foi importante, pois conseguimos voltar a vencer. Além disso, ganhamos ânimo novo para conseguirmos uma vaga na Libertadores, já que o título ficou difícil, pois o Corinthians se distanciou muito?, disse o meia Juninho.Para Leão, o jogo ficou mais fácil quando o Palmeiras teve um jogador expulso, o volante Alceu, aos 15 minutos do segundo tempo. ?O Atlético mereceu fazer o primeiro gol, pois nos pressionou e marcou bem. Porém, após o gol, recuou e perdeu força. Mostrei isso aos jogadores no intervalo e conseguimos o empate na hora certa. Depois, mesmo com um homem a menos, ficou mais fácil, pois o abatimento no Atlético ficou visível?, afirmou o técnico do Palmeiras.Segundo o atacante Washington, que entrou no lugar do argentino Gioino no intervalo e marcou dois gols, o Palmeiras conseguiu os gols na hora que precisava. ?Conseguimos o empate logo no início do segundo tempo. Depois, mesmo com a expulsão do Alceu, conseguimos a virada", comemorou o jogador.Bastante marcado durante toda a partida, o atacante Marcinho não conseguiu balançar as redes do Atlético. Apesar da vitória, o artilheiro do Palmeiras viu alguns defeitos. ?Essa falta de qualidade ficou evidente no primeiro tempo, quando o time não conseguiu jogar. Sofremos o gol e vimos o Atlético dominar a partida. No segundo tempo, entramos em campo com mais disposição e conseguimos a virada. Porém, não jogamos um bom futebol?, reconheceu. Sem conseguir vencer há 42 dias dentro de casa, o Atlético viu o rebaixamento ficar mais próximo. A última vitória do time mineiro em seus domínios aconteceu em 18 de setembro contra o Santos, por 3 a 0. Desde então, foram quatro derrotas e um empate no Mineirão.?O time está assustado dentro de campo. Não consegue três passes. E a situação se complica a cada derrota. Então, temos que conversar e acreditar que ainda há tempo para uma reação?, admitiu o técnico Lori Sandri, que estreou no cargo neste domingo.

Agencia Estado,

30 de outubro de 2005 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.