Vitória evita cortes na Portuguesa

Nada de reunião e nenhum jogador dispensado. O comportamento do time da Portuguesa, na vitória por 1 a 0 sobre o Criciúma, quarta-feira, mudou o pensamento do vice-presidente de futebol do clube, Manuel Gonçalves Pacheco, que prometia demitir alguns atletas ainda esta semana. Mas o dirigente ainda deixou aberta a possibilidade de cortes, caso o desempenho da equipe volte a decepcionar. "Estávamos aguardando a partida para ver se o time reagia dentro de campo", confirmou Manuel Pacheco. "E conduziram bem, demonstraram muita luta. Agora eu acredito em reação." O atacante Ricardo Oliveira, no entanto, não teve sua expulsão perdoada e será multado em 40% de seu salário. "A regra é uma só e vale para todos", explicou o vice-presidente da Lusa. "Foi uma expulsão infantil, então ele terá de acatar." Manuel Pacheco também acabou com a esperança do técnico Valdir Espinosa de contar com reforços para a próxima fase da Copa do Brasil. "Não é o momento, já pensou se cairmos na próxima fase? Não vamos jogar dinheiro fora", aviso o dirigente. Mas o atacante Sinval discorda da tese: "Com o futebol que estamos apresentando, precisamos de ajuda".

Agencia Estado,

14 Março 2002 | 17h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.