Vitória no final dá ânimo ao Palmeiras

A vitória por 2 a 1 no último minuto do jogo contra o Paulista, em Jundiaí, no sábado, evitou uma crise no Palmeiras, que já vinha de duas derrotas seguidas. "Pelo menos buscamos o jogo o tempo todo, mesmo quando estávamos perdendo", disse o goleiro Marcos, ainda no estádio Jaime Cintra, depois da partida. "Jogamos 15 minutos de bom futebol, o suficiente para vencer", avaliou o técnico Jair Picerni, que deu folga a todo elenco palmeirense neste domingo."Nossa equipe sempre buscou a vitória. Não se pode desistir em nenhum momento. Nós acreditamos até o fim e Deus mostrou mais uma vez que é fiel e nos presenteou com o resultado", afirmou o atacante Thiago Gentil, que fez o gol da virada aos 44 minutos do segundo tempo. Com a vitória fora de casa, o Palmeiras manteve a segunda colocação na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, com 29 pontos. Está a apenas dois do líder Botafogo, que goleou a Anapolina por 4 a 0.O elenco se reapresenta nesta segunda-feira e o próximo jogo acontece no sábado, contra a Portuguesa, no Palestra Itália. O volante Magrão, que cumpriu suspensão, tem volta garantida ao time. A grande novidade, no entanto, deve estar na lateral-direita: Baiano tem boas chances de fazer a sua estréia com a camisa palmeirense."É uma honra poder vestir a camisa do Palmeiras. Na minha família há muitos palmeirenses, entre eles três irmãs. Uma delas até chorou quando eu contei que iria jogar no Palmeiras. Isso só acontece quando a gente consegue atingir um lugar de destaque", contou Baiano, que não joga desde 29 de junho, quando ainda defendia o Las Palmas, da Espanha.Fim do jejum - "Foi um gol de desabafo, nunca tinha ficado tanto tempo sem marcar", revelou o atacante Thiago Gentil, que já estava há 12 partidas sem marcar. O seu último gol foi na derrota por 2 a 1 para o Náutico, em Recife. Agora, ele tem dois gols na Série B e sete na temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.