Vitória passa pelo Santos em Salvador

O Santos recebeu um duro castigo no Barradão. Teve um desempenho irregular, desperdiçou um pênalti, sofreu outro, injusto, tentou o empate, sofreu o contra-ataque e acabou derrotado pelo Vitória por 2 a 0 no Barradão, em Salvador. O resultado só não foi pior porque o time conseguiu manter a terceira colocação no Campeonato Brasileiro. Para a equipe baiana foi um grande progresso: subiu de 16º na tabela para 10º. O zagueiro Alex admitiu que o resultado, apesar da irregularidade do Santos, poderia ser diferente. "Sofremos um pênalti duvidoso, depois partimos para cima, mas o contra-ataque deles matou a gente, mas também tivemos chance de ganhar", resumiu o jogador santista. Para ele, resta apenas trabalhar durante a semana e fazer valer a tradição de bons jogos na Vila Belmiro para conseguir a reabilitação contra a Ponte Preta na próxima rodada. O Santos, que vinha de um empate na rodada anterior, esteve longe das suas melhores apresentações. O Vitória chegou a manter a posse de bola durante boa parte do primeiro tempo e chegou com perigo aos 21 minutos, quando Alecsandro desperdiçou uma cabeçada na área. No minuto seguinte, novo sufoco para o time da Vila Belmiro com Leandro Domingues, que chutou rente à trave. Mas o Santos também teve chances. Nenê chegou com perigo pelo menos duas vezes: uma aos 31 minutos, quando chutou no canto esquerdo de Juninho, e outra dois minutos depois, quando furou ao tentar dar seqüência ao cruzamento de Léo. Fabiano ainda complementaria as chances do time de Leão, cabeceando com precisão aos 36 minutos. A bola só não entrou por causa da grande defesa do goleiro do time baiano. No segundo tempo, a partida ficou mais equilibrada e o Santos teve sua grande chance aos 7 minutos, quando Marcelo Heleno impediu o cabeceio de Ricardo Oliveira erguendo as mãos e tocando a bola. O atacante santista cobrou mal, no meio do gol, e Juninho brilhou mais uma vez, fazendo a defesa. A equipe de Leão ainda atacaria duas vezes com perigo, em uma cabeçada de Fabiano aos 14 minutos e um chute de Elano aos 19. Nas duas vezes a bola passou perto da trave. Pênalti duvidoso ? Mas o dia era mesmo do Vitória. Aos 32 minutos, Fábio Costa defende chute de Gilmar e, na seqüência, choca-se com o jogador. Leonardo Gaciba marcou pênalti, para protesto de todos os santistas. Dudu Cearense cobra e, apesar do goleiro santista ter acertado o lado, consegue abrir o placar. Em desvantagem, o Santos passou a correr mais riscos. Passou a avançar mais e, logicamente, ficou sujeito ao contra-ataque. Aos 47 minutos, Gilmar recebeu a bola na entrada da área e, livre de marcação, tocou para o gol após saída de Fábio Costa para fazer o segundo gol e definir o placar.

Agencia Estado,

13 de julho de 2003 | 20h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.