Vitória pega Palmeiras com técnico interino e desfalques

Sem técnicos, equipes entram em campo com desfalques buscando bom futebol esquecido após estaduais

Tiago Décimo, Agência Estado

18 de maio de 2014 | 07h45

SALVADOR - O Vitória enfrenta o Palmeiras, neste domingo, às 18h30, no estádio de Pituaçu, em Salvador, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, cheio de problemas. Além de ter ficado sem o técnico Ney Franco, que pediu demissão do time, no início da semana, para assumir o Flamengo, a equipe tem uma série de desfalques para a partida.

Os principais são os dois centroavantes do elenco. Dinei ainda se recupera de uma lesão no tornozelo e Souza, que vinha jogando na posição, está suspenso após ter sido expulso no empate por 1 a 1 no clássico contra o Bahia, no último domingo. Além deles, três jogadores do time não podem atuar por restrições contratuais, já que são atletas do Palmeiras emprestados, entre eles dois titulares: o lateral-direito Ayrton e o volante Luiz Gustavo.

Com tantos desfalques, o técnico interino Carlos Amadeu, que comanda o grupo sub-20 do clube, deve alterar a forma de jogar do time, abrindo mão de um centroavante fixo para tentar fazer o Vitória jogar com mais velocidade nos contra-ataques.

A formação mais usada pelo treinador durante a semana contou com um meia-atacante veloz, Mauri, na vaga do meia Hugo e três atacantes rápidos: Marquinhos, Caio e Alan Pinheiro - este último ocupando a vaga de Souza. "Vamos jogar com inteligência porque o Palmeiras é uma equipe qualificada, mas precisamos dos pontos", comentou Mauri. O Vitória tem 5 pontos e ocupa a 12.ª posição na tabela de classificação.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVitória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.