Vitória sobre o Goiás dá o título para o São Paulo

Em meio à polêmica de suborno, clube ganha com gol irregular de Borges e fatura o seu 6.º troféu do Nacional

André Rigue, estadao.com.br

07 de dezembro de 2008 | 19h13

  Beto Barata/AE  Jogadores do São Paulo comemoram o gol marcado por Borges no primeiro tempo no Bezerrão   SÃO PAULO - O maior campeão de todos! O São Paulo deixou para trás a polêmica com a arbitragem e faturou seu sexto título brasileiro neste domingo após derrotar o Goiás por 1 a 0, pela 38.ª rodada. No estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama (DF), o time de Muricy Ramalho ainda escreveu seu nome na história como o primeiro a conquistar três vezes seguidas o Nacional.   Veja também:  Bate-Prono: Glórias a Muricy Ramalho  Ouça o gol do título do São Paulo pela Eldorado/ESPN Muricy: 'Vocês não verão outro tricampeão no mesmo time' Juvenal Juvêncio diz que FPF tem inveja do São Paulo Título consolida Hernanes como estrela são-paulina  Brasileirão 2008 - Classificação Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Muricy, aliás, alcançou o feito obtido por Rubens Minelli, até então único treinador a conseguir três taças consecutivas - pelo Internacional (1975 e 1976) e pelo São Paulo (1977). A marca só pôde ser atingida graças à espetacular arrancada do São Paulo no segundo turno do Brasileirão - o time chegou ao 18.º jogo sem derrota.Nenhum clube tem mais conquistas no Campeonato Brasileiro do que o São Paulo. Com o hexacampeonato, o time tricolor deixou para trás o Flamengo, que se considera pentacampeão com a conquista da Copa União de 1987, torneio promovido pelo Clube dos 13 paralelo à CBF - Flamengo e São Paulo, aliás, ainda lutam para possuir em definitivo a polêmica Taca das Bolinhas.O São Paulo chegou conturbado pelo escândalo que envolveu a arbitragem de Wagner Tardelli, que foi substituído no sábado pelo baiano Jaílson Macedo Freitas por ter sido vítima de uma tentativa de suborno. O comportamento dos jogadores, no entanto, não foi afetado e as duas equipes começaram no ataque.  O MAIOR DE TODOS  É SEIS São Paulo ganhou em 1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008Aos 14 minutos, Jorge Wagner teve a chance de marcar. Em contra-ataque, o são-paulino entrou na área e bateu cruzado. O goleiro Harlei, bem atento, pulou e pegou o chute rasteiro. A resposta dos goianos chegou logo, aos 19, com Paulo Baier. Após cruzamento de Vítor, o veterano jogador desviou de letra e quase mandou no canto de Rogério Ceni.Mais foi o São Paulo que abriu o placar - e para polemizar, num erro da arbitragem. Aos 22 minutos, Rogério Ceni cobrou falta. Harlei rebateu e Hugo chutou cruzado. Borges, em posição irregular, desviou o trajeto da bola e mandou para o fundo das redes. O bandeirinha Alessandro Álvaro não marcou impedimento e a torcida tricolor explodiu no Bezerrão.Com o gol, o São Paulo teve amplo controle do jogo e só levou um susto no final do primeiro tempo. Aos 40 minutos, Vítor fez lindo cruzamento pela direita e encontrou Fausto livre dentro da área. O único atacante do Goiás testou forte, no meio do gol. Rogério Ceni deu um desvio preciso para garantir a vantagem tricolor na etapa inicial.  Goiás 0 Harlei    ; Henrique    , Ernando e Rafael Marques    ; Vitor    , Fahel (Romerito), Ramalho, Julio César (Adriano Gabiru), Paulo Baier     e Thiago Feltri; Fausto (Alex Terra) Técnico: Hélio do Anjos  São Paulo 1 Rogério Ceni; Rodrigo     , André Dias e Miranda; Joilson (Jancarlos), Richarlyson, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner    ; Borges (André Lima) e Dagoberto (Bruno) Técnico: Muricy Ramalho Gols: Borges, aos 22 minutos do primeiro tempo Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)Estádio: Bezerrão (em Brasília)O São Paulo voltou ainda mais atento no segundo tempo e manteve o Goiás preso no seu próprio campo. O tricolor paulista criou uma boa chance para marcar o segundo gol aos 23 minutos, quando Joílson cruzou na área e Borges cabeceou para a defesa de Harlei. No rebote, Dagoberto bateu cruzado e a bola ainda bateu na trave. E Rogério Ceni ainda desperdiçou uma cobrança de falta aos 34 minutos. Sob forte chuva, ele bateu no canto esquerdo e Harlei voou para defender. Mesmo sem ter marcado gol, o goleiro foi um dos que mais festejou o título são-paulino, uma vez que, como capitão, ele teve o privilégio de levantar a taça.Apesar da festa são-paulino no Bezerrão, a polêmica com a arbitragem prosseguirá nesta segunda-feira. A CBF prometeu divulgar o nome da pessoa envolvida com a tentativa de suborno ao árbitro Wagner Tardelli - esse episódio, inclusive, já provocou um rompimento entre o São Paulo e a Federação Paulista de Futebol (FPF), que teria sido a responsável pela denúncia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.