Divulgação
Divulgação

Vitória vence Paysandu e assume a vice-liderança da Série B

Escudero (duas vezes) e Kanu definem triunfo aos baianos

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2015 | 18h45

Num jogo de alto nível técnico, disputado de modo franco pelos times, o Vitória venceu o Paysandu, por 3 a 1, neste sábado à tarde, na Fonte Nova, em Salvador, pela 28.ª rodada da Série B. O resultado manteve os dois times ainda dentro do G4, a zona de acesso, mas agora com o time da casa na vice-liderança.

O rubro-negro baiano é vice-líder com 49 pontos, seis atrás do líder Botafogo. O Paysandu ficou em terceiro, com 47 pontos, após sua segunda derrota seguida, porque tinha perdido para o Náutico, por 1 a 0, em Belém, e sob o risco de ser ultrapassado pelo Bahia ainda neste sábado.

O jogo começou aberto, mesmo porque o Vitória, com o apoio de sua torcida, precisava ir ao ataque, enquanto o Paysandu confirmou sua qualidade ofensiva ao avançar apostando na velocidade. Aos oito minutos, Escudero deu um susto, ao desviar cruzamento, mas para fora.

Aos 11 minutos, o Paysandu mostrou sua força. Após levantamento de João Lucas do lado esquerdo, Roni apareceu na pequena área para finalizar à queima-roupa, mas Gatito Fernández espalmou para escanteio. 

Aos 39 minutos o time da casa saiu na frente, numa bela cobrança de falta de Escudero. De perna esquerda ele encobriu a barreira, a bola tocou no travessão e nas costas do goleiro Emerson, antes de entrar. Aos 41 minutos, Gualberto, de cabeça, quase empatou, mas Gatito fez outra grande defesa.

No segundo tempo, o Vitória demorou para retornar ao gramado, mas ampliou logo antes do segundo minuto. Escudero cobrou escanteio com efeito e Kanu apareceu na pequena área para testar com força para as redes. O Paysandu não se intimidou e diminuiu aos nove minutos com Yago Pikachu. Ele recebeu passe de Fahel e mesmo sem ângulo bateu no alto, marcando o seu sétimo gol na Série B.

O gol motivou o time paraense buscar o empate. E o time criou duas grandes chances, que pararam em defesas importantes de Gatito. O Vitória respondeu e, aos 20 minutos, Escudero quase surpreendeu Emerson numa falta lateral. O meia ameaçou cruzar, mas bateu direto e o goleiro teve que se esticar todo.

Como atacava com intensidade, o Paysandu também corria riscos. E num contra-ataque, Diego Renan ganhou a dividida com Gualberto e saiu em disparada em direção ao gol. Dentro da área, quando iria finalizar, foi desequilibrado: pênalti bem marcado. Na cobrança, Escudero deslocou Emerson, fazendo 3 a 1, aos 27 minutos. A partir daí, o jogo estava liquidado, apesar da disposição dos visitantes.

O Vitória agora vai se preparar para enfrentar eu maior rival, o Bahia, na próxima rodada, dentro da Fonte Nova, sábado, às 16h30. No mesmo dia e horário, o Paysandu vai até Goiânia para enfrentar o Atlético.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA 3 X 1 PAYSANDU

VITÓRIA

Gatito Fernández; Diego Renan, Kanu, Ramon e Euller; Amaral, Pedro Ken (Jorge Wagner), Escudero e Rhayner (Flávio); David (Vander) e Elton. Técnico: Vagner Mancini.

PAYSANDU

Emerson; Yago Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Fahel, Gílson, Jhonnatan (Misael) e Roni (Edinho); Aylon e Léo Melo (Carlinhos). Técnico: Dado Cavalcanti.

GOLS

Escudero, aos 39 minutos do primeiro tempo; Kanu, aos dois, e Yago Pikachu, aos nove e Escudero, pênalti, aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO

Wilton Pereira Sampaio (GO)

CARTÕES AMARELOS

Gualberto (Paysandu) e Amaral (Vitória)

CARTÃO VERMELHO

Guilherme Mattis (Vitória, no banco de reservas)

RENDA

R$ 698.402,50

PÚBLICO

22.948 pagantes

LOCAL

Fonte Nova, em Salvador (BA)

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BVitóriaPaysandu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.