Vitórias elevam moral no São Caetano

Duas vitórias seguidas, diante do Brasiliense, em casa, e sobre o Atlético-MG, no Mineirão, deram ao técnico Estevam Soares a tranqüilidade necessária para trabalhar no São Caetano. Em sétimo lugar, com 14 pontos, o time agora planeja brigar pelas primeiras posições e, naturalmente, vencer seu próximo adversário, o Santos, no domingo, no ABC. "Nosso time sofreu muitas mudanças e, às vezes, demanda tempo para as peças se encaixarem. Mas acredito que agora já tenho o grupo nas mãos e podemos sonhar com uma situação melhor no campeonato", explicou o técnico do Azulão. Neste clima de confiança os jogadores se reapresentaram nesta terça-feira, treinando fisicamente pela manhã com José Roberto Portella. A fase é tão boa que existem apenas duas baixas de momento. Uma é o volante Paulo Miranda, que ainda precisa cumprir duas das quatro partidas impostas pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Outra é o meia Fábio Pinto, ainda machucado. O zagueiro Gustavo, após dois jogos de punição, já treina normalmente e espera ser escalado para completar sua 100ª partida pelo clube. O volante Claudecir se reapresentou comemorando o fato de ter entrado na história do clube do ABC. Com os dois gols marcados no sábado, ele chegou 21 e superou o artilheiro Túlio, que tem 20. Segundo o historiador José Pires Maia, Claudecir, de 29 anos, é agora o oitavo maior artilheiro da história do São Caetano. Quem encabeça a lista é Adhemar, com 68 gols. O atacante inclusive aguarda a liberação do Yokohama Marinos, do Japão, para poder jogar. Por isso, enquanto o atestado liberatório não sai, ele segue de férias em Porto Feliz, cidade localizada a 120 Km da capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.