Vittek, o carrasco da queda do Império Romano

Atacante eslovaco de 28 anos é o novo artilheiro da Copa ao lado de Higuaín

LUIZ RAATZ - estadão.com.br

24 de junho de 2010 | 14h19

Vittek comemora classificação. Alessandro Bianchi/Reuters

SÃO PAULO - No século V da era cristã, tribos bárbaras eslavas e germânicas formadas pelos vândalos saquearam Roma em 455 DC. A tribo, que habitava o que hoje é a Eslováquia e a Polônia, foi uma das responsáveis pela queda do Império Romano.

Veja também:

mais imagens GALERIA: Eslováquia 3 x 2 Itália

blog CRÔNICA: Arrividerci, Itália

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

Cerca de 1500 anos depois, nos gramados da África do Sul, outro império caiu. A Itália, tetracampeã mundial, foi eliminada da Copa pela Eslováquia, por 3 a 2, em Johannesburgo. O carrasco da derrocada da Azurra é o atacante eslovaco Robert Vittek, autor de dois gols na partida.

"É um grande sucesso. Expandimos os limites do futebol eslovaco. Não sonhávamos com isso", disse Vitek. "Claro que não esperávamos dominar a partida. Fomos melhores e jogamos com o coração e foi por isso que decidimos a partida".

Vittek é o novo artilheiro da Copa, ao lado do argentino Higuaín, com três gols. Segundo jogador com mais aparições com a camisa eslovaca, o atacante de 28 anos marcou os únicos gols de sua seleção na Copa.

Com 1,87m, é um atacante forte no jogo aéreo e matador. Quando tem a chance não perdoa. Na partida de hoje, Vittek deu apenas dois chutes ao gol. Os dois entraram.

O 'Palermo eslovaco' tocou pouco na bola na partida de hoje. Segundo as estatísticas da Fifa, tentou 36 passes, acertou 20 e foi desarmado uma vez. Mas quando foi necessário, apareceu.

Vittek baseou sua carreira em clubes medianos da Europa. Começou no Sparta Bratislava, na capital eslovaca, em 1999. Após 43 gols em 101 jogos se transferiu para o futebol alemão, para jogar pelo Nuremberg, em 2003. Depois de cinco anos na Alemanha, foi negociado com o Lille, da França. Na última temporada, estava emprestado ao Ankaragucu, da Turquia. Pela seleção eslovaca, marcou 23 gols em 74 jogos.

 

 

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolEslováquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.