Todd McInturf/AP
Todd McInturf/AP

Viúva de árbitro dá cartão vermelho a assassino

Kris Bieniewicz não aceitou pena de 15 anos a Bassel Saad

Estadão Conteúdo

13 Março 2015 | 15h38

A viúva de um árbitro de futebol amador mostrou um cartão vermelho ao assassino do seu marido, nesta sexta-feira, em um tribunal de Detroit (EUA). Kris Bieniewicz disse não ter ficada satisfeita com a pena aplicada a Bassel Saad, julgado por homicídio culposo (sem intenção de matar) e condenado a 15 anos de prisão.

Saad, de 37, admitiu que golpeou o árbitro John Bieniewicz, de 44 anos, depois de ter um pênalti marcado contra si e recebido o cartão vermelho em um jogo de várzea em Detroit. Bieniewicz faleceu dois dias depois.

Nesta sexta, o réu estava de costas e não viu quando a viúva, ao prestar depoimento, tirou um cartão vermelho da bolsa e aponto para ele. Kris Bieniewicz reclamou da pena, considerada branda por ela. Se tiver bom comportamento na prisão, Saad será libertado em oito anos.

Mais conteúdo sobre:
futebol futinter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.