Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Vizeu diz que derrota não abalou confiança do Grêmio na luta por Libertadores

Quarta colocada no Brasileirão, equipe gaúcha perdeu para o Flamengo no último domingo

Redação, Estadão Conteúdo

19 de novembro de 2019 | 20h18

Após um dia de folga, os jogadores do Grêmio voltaram ao trabalho nesta terça-feira e iniciaram a preparação para enfrentar o Palmeiras, no domingo, em São Paulo, pela 34.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas a derrota para o líder Flamengo por 1 a 0, no domingo, em Porto Alegre, ainda repercute no CT Luiz Carvalho. O atacante Felipe Vizeu garantiu que a confiança do elenco na luta por vaga na Copa Libertadores de 2020 não foi abalada.

Com 56 pontos, o Grêmio está na quarta colocação e hoje estaria garantido direto na fase de grupos da competição continental. "A confiança dele (Renato Gaúcho) é fundamental. Dá uma motivação muito grande, é fundamental para que a gente possa ter o foco e alcançar os objetivos", assegurou Vizeu, lembrando das declarações dada pelo treinador de que o time jogará a Libertadores em 2020.

Outro motivo para a confiança do atacante estar alta é o fato de ter voltado aos gramados depois de mais de quatro meses sem atuar. Afastado por conta de uma lesão grave no joelho esquerdo, com ruptura de ligamentos, havia entrado em campo pela última vez no dia 10 de julho. Contra o Flamengo, foi a campo aos 31 minutos do segundo tempo, depois de 130 dias.

Feliz com o retorno, Vizeu disse que já iniciou as conversas para permanecer no Grêmio em 2020. Afirmou que as tratativas estão em fase inicial, mas a prioridade, por ora, é a manutenção no clube de Porto Alegre. "Tenho vontade de ficar. Está no início, então não posso dizer com certeza. Espero que dê tudo certo para que eu possa ficar no Grêmio", afirmou.

Vizeu tem contrato de empréstimo até o dia 31 de dezembro deste ano. Por conta da lesão, o Grêmio tentará a prorrogação do vínculo. "A gente nunca espera se machucar. Minha lesão foi bem grave. É algo complicado, nenhum jogador quer passar por isso. Espero que a Udinese possa entender isso, e que seja importante eu jogar aqui mais um ano", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.