RIA Novosti/AlexeiNikolsky/AP
RIA Novosti/AlexeiNikolsky/AP

Vladimir Putin não irá a Zurique defender candidatura russa à Copa 2018

País alega que viagem do primeiro-ministro poderia ser interpretada 'como pressão sobre a Fifa'

Efe,

30 de novembro de 2010 | 10h52

MOSCOU - O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, não irá a Zurique defender em 2 de dezembro a candidatura de seu país como sede da Copa do Mundo de 2018, informou nesta terça-feira uma fonte do governo ao jornal digital Gazeta.ru.

Em Zurique "estarão 22 pessoas que já decidiram em quem votar. Dentre os quais, 12 votarão na Rússia. Por isso não vejo nenhuma necessidade de viajar", assinalou a fonte.

Ele acrescentou que a viagem do primeiro-ministro russo à cidade suíça poderia ser interpretada "como pressão sobre a Fifa". "A situação é radicalmente diferente do caso da Guatemala (onde o balneário russo de Sochi foi escolhido em 2007 como sede dos Jogos de Inverno de 2014)", disse.

Apesar da ausência de Putin, a Rússia considera que a candidatura russa terá "uma representação decente", já que integra a deleção o vice-primeiro-ministro russo, Igor Shuvalov. "A previsão é uma. Ganharemos. Não temos nenhuma dúvida", assegurou a fonte do governo.

Putin prometeu que o país eximirá de vistos os participantes e visitantes durante a disputa da Copa, uma das principais preocupações da Fifa. A candidatura russa também garante transporte público gratuito em ônibus e trens pelo país aos torcedores com ingresso para o torneio.

Na comitiva em Zurique estará o jogador russo do Arsenal, Andrei Arshavin; além do lendário goleiro soviético e russo Rinat Dasayev e a recordista mundial e duas vezes campeã olímpica de salto com vara, Yelena Isinbayeva.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRússiaCopa 2018Vladimir Putin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.