Vodu do Rei. São os argentinos apelando

Pelé voltou a ser vítima dos argentinos, agora por conta do confronto com o Brasil na final da Copa das Confederações. Hoje, o jornal Olé estampou em sua capa o Rei do Futebol como se fosse um bonequinho de vodu, espetado por alfinetes e com a seguinte manchete: "Que ganhe o melhor?. O diário diz que a decisão colocará frente à frente Riquelme e Ronaldinho, "que roubou sua camisa no Barcelona?, alusão ao fato de o brasileiro ter tirado a posição do argentino no clube espanhol. "Vamos ver se o vodu nos ajudará a ganhar os clássicos?, torce o Olé, lembrando também do jogo entre as seleções sub-20. A torcida deu certo pelo menos no primeiro duelo, pois os argentinos levaram a melhor sobre os brasileiros na semifinal do Mundial da Holanda. Além da partida desta quarta contra o Brasil, os argentinos - mais especificamente 32% deles -, estarão atentos à partida desta quarta à noite entre River Plate e São Paulo. São os torcedores do River, que vivem a expectativa da passagem de seu time à final da Taça Libertadores. Na capital argentina, o clima é de tranqüilidade e descartam-se eventuais confrontos entre as torcidas. O presidente do River Plate, Héctor Cavallero, sustentou que os são-paulinos não precisam ficar com medo: "Queremos que os brasileiros sintam-se mais seguros do que nunca?. No entanto, soltou farpas ao afirmar - em referência aos incidentes em São Paulo, quando torcedores do River entraram em confronto com a torcida tricolor - que "se eles têm medo, é porque sabem que se comportaram mal, mas não queremos revanche?. A imprensa argentina ironizou os temores dos são-paulinos, destacando que o time preferiu instalar-se no Hotel Hilton, em Puerto Madero, que é uma espécie de "ilha? ao lado do centro. O bairro, construído sobre as antigas docas do porto velho portenho, está semi-isolado por canais e pontes. Os rumores sobre uma suposta intenção dos jogadores brasileiros de chegarem ao Monumental de Nuñez em helicópteros também foram tratados com sarcasmo. "Mas quem eles pensam que são? O George Bush? E nós somos o Bin Laden? Podem vir tranqüilos que ninguém vai jogar um carro-bomba em cima deles?, disse, com ironia, o engenheiro Guillermo Katz, torcedor do River.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.