Cesar Greco/ Palmeiras
Cesar Greco/ Palmeiras

Bruno Henrique deixa o Palmeiras e acerta com o Al-Ittihad, da Arábia Saudita

Volante será comandando por Fábio Carille e ainda terá as companhias de Marcelo Grohe, Romarinho e Bruno Uvini

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2020 | 15h09

O Al-Ittihad, da Arábia Saudita, anunciou nesta segunda-feira a contratação do volante Bruno Henrique. O atleta, de 30 anos, deixa o Palmeiras em uma transação que renderá R$ 27 milhões aos cofres do clube e vinha sendo dada como certa nos últimos dias, tanto que ele ficou fora da lista de relacionados para o clássico com o São Paulo, no último sábado.

"Foram dois títulos, 175 jogos e 28 gols com a nossa camisa. Capitão e fundamental na campanha do deca. Obrigado por tudo e sucesso no decorrer de sua carreira, Bruno Henrique!", publicou o Palmeiras em seu perfil no Twitter.

Essa será a segunda experiência de Bruno Henrique fora do Brasil. Em 2016, após conquistar o Campeonato Brasileiro pelo Corinthians, o atleta deixou o futebol brasileiro pela primeira vez e se transferiu para o Palermo, da Itália.

No ano seguinte, o jogador saiu do futebol italiano e voltou ao Brasil, dessa vez para vestir a camisa do Palmeiras, maior rival de seu ex-clube. Na equipe alviverde, Bruno Henrique foi campeão brasileiro em 2018, sendo o capitão do time, e paulista em 2020. Nesta temporada, o volante perdeu espaço com a ascensão dos jovens Patrick de Paula e Gabriel Menino. Mesmo assim, foi muito utilizado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, estando em campo 30 vezes, sem nenhum gol marcado.

Mas as atuações ruins e a necessidade de vender atletas para reequilibrar o orçamento, prejudicado pela pandemia de covid-19, levaram o Palmeiras a facilitar a saída do atleta. O jogador se despede com 101 vitórias e é um dos atletas que mais venceram jogos no século pela equipe, além de ter alcançado o posto de quinto volante que mais gols marcou na história do clube, atrás de Zequinha (40 gols), Marcos Assunção (31), Magrão (29) e Dudu (29.

Bruno Henrique marcou 28 gols em 175 partidas pelo Palmeiras. O jogador, porém, enfrentou problemas com a torcida, chegando a ser cobrado na rua. Em um outro incidente, em 2019, sua esposa foi agredida em uma partida em Curitiba, contra o Athletico-PR.

O jogador será mais um brasileiro na equipe saudita, se juntando ao técnico Fábio Carille, com quem trabalhou quando esteve no Corinthians. Ele também terá a companhia de Marcelo Grohe, Romarinho e Bruno Uvini. E o clube buscou a sua contratação após fracassar na tentativa de tirar Edenílson do Internacional. Além de Palmeiras e Corinthians, Bruno Henrique já vestiu as camisas de Portuguesa, Londrina e Iraty.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.