Volante da Ponte volta só em 2004

O empate em 1 a 1 com o Vitória no último sábado rendeu prejuízos à Ponte Preta. Há mais de cem dias sem vencer no estádio Moisés Lucarelli, o time agora perdeu o volante Roberto, jogador mais regular da equipe durante toda a competição. Mas, desta vez, a saída nada tem a ver com salários atrasados e brigas na justiça. Roberto recebeu uma pancada na testa no segundo tempo contra o Vitória no último sábado e acabou deixando o gramado de maca e levado para o Hospital Beneficência Portuguesa. O jogador acabou sendo operado em virtude de uma fratura no osso frontal da testa e só retorna aos campos em 2004. Curiosamente, esta é a segunda vez somente no mês de outubro que a Ponte Preta perde jogadores desta maneira. No dia 11, no dérbi contra o Guarani, o lateral-esquerdo Alan recebeu uma cotovelada na cabeça do lateral-direito Ruy e deixou o campo com apenas cinco minutos de jogo. O técnico da equipe júnior, Osmar Guarnelli, também está no hospital. O jogador sofreu uma queda em uma festa na Unidade Paineiras, da Ponte, e foi levado ao Hospital Mário Gatti com traumatismo craniano. O treinador segue na UTI. Mal no Brasileiro, onde ocupa apenas a 19ª posição, com 44 pontos, a Ponte Preta luta contra o rebaixamento à Série B do próximo ano. Seu próximo adversário será o Fluminense, que também está no desespero. No primeiro turno, no Majestoso, a Macaca venceu por 3 a 0.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.