Volante do Flamengo chega à delegacia para depôr no Rio

Luiz Antônio é investigado por ligação com milícia e tentativa de 'golpe do seguro'; Ele segue afastado das atividades do Fla

RONALD LINCOLN JR., Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2014 | 14h21

O jogador Luiz Antônio, do Flamengo, se apresentou na tarde desta quinta-feira à Polícia Civil do Rio para prestar esclarecimentos sobre sua suposta ligação com grupos de milicianos que atuam na zona oeste da capital fluminense. O volante da equipe carioca chegou à Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) por volta das 13h50 e o depoimento estava marcado para começar às 14 horas.

O pai do jogador, Luiz Carlos Soares, também era esperado, mas não compareceu. Os advogados do Flamengo, Michel Assef e Michel Assef filho, acompanhavam o atleta.

De acordo com a DRACO, Luiz Antônio teria presenteado um dos chefes da milícia denominada de "Liga da Justiça" com um carro de luxo. E, em seguida, seu pai teria prestado queixa de roubo do mesmo veículo. As investigações policiais apontam que foi uma tentativa de aplicação do "golpe do seguro".

Enquanto ocorrem as investigações, o jogador segue afastado das atividades no Flamengo, que no domingo enfrenta o Coritiba, fora de casa, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O clube informou que só vai se pronunciar sobre o caso após a conclusão das investigações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.