Kiko Huesca/EFE
Kiko Huesca/EFE

Volante do Uruguai diz que não conhece artilheiro da Rússia, mas pede cuidado

Seleção sul-americana decide primeiro lugar do grupo com a Rússia na próxima segunda

Estadão Conteúdo

22 Junho 2018 | 10h18

O meio-campista da seleção do Uruguai Lucas Torreira afirmou que não conhece o atacante Denis Cheryshev, que já marcou três gols pela Rússia na Copa do Mundo e ocupa a vice-artilharia do Mundial. Já classificadas, as equipes somam seis pontos e vão se enfrentar na última rodada do Grupo A, às 11 horas (de Brasília) desta segunda-feira, em Samara.

+ Garantido nas oitavas, Uruguai já inicia trabalho de olho na liderança da chave

+ Rússia precisa só empatar para ser 1ª do Grupo A, mas quer vencer o Uruguai

+ Suárez celebra gol 'especial' e vaga uruguaia, mas admite: 'Precisamos melhorar'

"Não o conheço", afirmou Torreira quando perguntado sobre o russo em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, em Nijni Novgorod. "Temos de ter muito cuidado. É uma seleção muito forte. A torcida é muito calorosa e vai ser um espetáculo lindo. Ganhar seria um bom resultado", projetou o volante ao falar sobre o duelo com a seleção anfitriã.

Jogador do Villarreal desde 2016, Cheryshev era considerado uma grande promessa das categorias de base do Real Madrid, no qual não conseguiu vingar. Na última temporada, disputou 32 partidas, das quais foi titular em 12, e marcou quatro gols.

Após duas vitórias e a classificação garantida, Torreira espera que a seleção jogue com mais tranquilidade na última partida da primeira fase. "Agora nós não teremos a mesma ansiedade porque já passamos. Nós estamos mais calmos, então nós podemos jogar com mais fluidez. Conforme as partidas passam, nós nos sentimos mais confortáveis", disse o uruguaio, que está perto de se transferir da Sampdoria para o Arsenal na próxima temporada, de acordo o presidente do clube italiano, Massimo Ferrero.

 

O meio-campista Diego Laxalt espera um duelo equilibrado com a Rússia. "Eles têm mostrado que jogam em alto nível. Ambos os times são de alto nível. As duas equipes vão ter dificuldade", afirmou o jogador, que, assim como Torreira, entrou no segundo tempo da vitória por 1 a 0 sobre a Arábia Saudita, na quarta-feira, em Rostov.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.