Rafael Marchante/Rueters
Rafael Marchante/Rueters

Volante Elias acionará Sporting na Fifa para voltar ao Flamengo

Mesmo atrasando salários do jogador, clube se recusa a negociá-lo

AE, Agência Estado

17 de fevereiro de 2014 | 17h21

LISBOA - O desejo de Elias voltar a atuar pelo Flamengo ainda não está encerrado, mesmo com o fim do período de inscrições na fase de grupos da Copa Libertadores. Nesta segunda-feira, o volante revelou, através de comunicado oficial, que vai acionar o Sporting Lisboa na Fifa em razão dos atrasos salariais. Elias e seu pai e representante, Eliseu Trindade, reclamam que o clube português não paga o que deve ao jogador e também não aceita a proposta feita pelo Flamengo.

"Tentamos de todas as maneiras terminar amigavelmente essa negociação para a volta do Elias ao Flamengo. Mas o Sporting nem aceita a proposta e nem resolve a dívida que tem com ele. Fizemos o terceiro acordo em outubro de 2013, que novamente não foi cumprido. Então, notificamos o clube e 15 dias depois nada foi resolvido. Vamos entrar novamente com uma representação na Fifa e na Uefa, já que essa parece ser a única alternativa", disse Eliseu Trindade.

O pai de Elias também reclamou da postura do Sporting Lisboa, que impede o jogador de se transferir para outros clubes, mesmo admitindo não ter condições de arcar com o alto salário do volante. De acordo com Eliseu Trindade, o fundo de investimentos responsável pela aquisição de Elias para o Sporting aceitou a oferta do Flamengo. O time português, porém, rejeitou a proposta do time carioca e também uma do Valencia.

"O fundo de investimentos que pagou pela negociação do Elias do Atlético de Madrid para o Sporting, através dos empresários Jorge Mendes e Peter Kenyon, havia aceitado a proposta do Flamengo. O presidente do clube, Bruno de Carvalho, já falou inúmeras vezes que não tem como pagar o salário do Elias. Por isso, achamos muito estranho que até agora nenhuma das partes tenha deixado claro os termos do contrato que há entre eles", ressaltou o pai do jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.