Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Volante Emerson pode reforçar o Santos de Luxemburgo

Ex-jogador da seleção brasileira está na mira do clube da Vila Belmiro para o Campeonato Brasileiro

Sanches Filho - Especial para O Estado de S. Paulo,

21 de julho de 2009 | 19h02

Enganaram-se quem imaginava que Vanderlei Luxemburgo repetiria agora o comportamento de suas três passagens anteriores pelo Santos, exigindo contratações de grandes jogadores. Até agora ele negou um a um os nomes especulados. O primeiro foi Vagner Love (alega que o atacante que vai continuar na Europa), em seguida Mota, um dos seus titulares de confiança na campanha da tríplice coroa no Cruzeiro, em 2003.

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Com relação ao volante chileno Maldonado, o técnico não diz sim e nem não; apenas elogia, dizendo que ele vai bem em qualquer time. Quem parece ter chance de ser o primeiro reforço é Emerson, ex-Grêmio, seleção brasileira, Juventus e Milan, e que está livre no mercado.

"Contratação é assunto interno", desconversa o técnico. Os dirigentes também se negam a revelar quem são os possíveis pretendidos. O que ninguém desmente é que pelo menos dois novos jogadores vão chegar à Vila Belmiro para ajudar o Santos a deixar de ser um time instável e a conquistar uma vaga para a Libertadores de 2010.

O futuro ainda é incerto. Depende da reeleição do presidente Marcelo Teixeira na primeira quinzena de dezembro e da classificação do time para a Libertadores. Se tudo sair como ele sonha, até poderá adiar os projetos de voltar a trabalhar num clube de ponta da Europa ou dar um tempo no futebol e se aventurar na carreira política, lançando-se candidato ao Senado Federal por Tocantins.

Luxemburgo de agora está muito diferente daquele das temporadas de 2006 e 2007. Em dois anos, ele fez contratações a granel. Foram 44 jogadores ao todo. Alguns diferenciados até na seleção brasileira, como Zé Roberto, e outros inexpressivos como o zagueiro Jardel, que passou um ano clube apenas treinando. Nem chegou a ser apresentado e foi embora sem estrear.

Também deu preferência a veteranos como Pedrinho, Petkovic e André Santos (ex-São Paulo e Corinthians, repatriado do futebol francês), o que reforça a chance de Emerson ser contratado. Ele também levou para a Vila inúmeros reforços contratados junto ao Iraty, do Paraná. De todos, apenas o meia-atacante Cléber Santana vingou, mas saiu sem dar retorno financeiro ao clube porque era jogador do empresário Juan Figer.

A primeira tentativa de melhorar a qualidade da defesa, com a reintegração de Fabiano Eller, fracassou. Teixeira não perdoa a atitude do zagueiro, tratando o Santos como segunda opção, ao se recusar, há três semanas, a ficar no banco diante do Sport para não estourar o limite de seis jogos e ter a chance de atuar por outro clube no Brasileirão. "Esse jogador tinha a situação definida pelo presidente antes de a minha chegada", explicou.

Mesmo sem Eller, Luxemburgo poderá resolver o problema da defesa com o recém-chegado Rodrigo Mancha, volante alto e forte que também atua na zaga. Sem contar Adailton, que está na fase final da recuperação da cirurgia no joelho direito e tem prestígio com o treinador.

(Atualizado às 21h12 para correção de informação)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.