Volta de Love ao Palmeiras ainda é dúvida

O grande número de gols perdidos pelo Palmeiras no empate contra o Paulista sábado passado por 1 a 1, e a atuação apagada de Rafael Marques na partida, podem apressar o retorno de Vágner Love aos treinamentos. O atacante, que segue se recuperando de uma lesão muscular na coxa esquerda, é visto pelo técnico Jair Picerni como peça chave para o confronto diante do time de Jundiaí domingo que vem, que apontará um dos finalistas do Paulistão.Mas, embora as dores ocasionadas pela contusão tenham diminuído nas últimas horas, os médicos preferem aguardar mais alguns dias para decidir se liberam ou não o jogador para retornar às atividades de campo. "O tratamento intensivo está evoluindo satisfatoriamente, na mesma proporção em que o atleta reclama cada vez menos de dor, mas não vejo como ele voltar a treinar com os companheiros antes de quinta-feira. Em uma situação como essa, dar a certeza de que poderá atuar domingo seria irresponsabilidade da minha parte", afirma o médico Maurício Bezerra."Tudo vai depender da evolução do tratamento. Se for rápida, talvez possa entregá-lo aos preparadores físicos antes do tempo previsto. A lesão foi leve, considerada de grau 1, mas temos que trabalhar também com a possibilidade de que atleta não se sinta confiante para deixar o departamento médico."Desejo - Love não tem negado esforço. Diariamente, submete-se a cinco sessões de tratamento em que recebe medicação antiinflamatória e faz fisioterapia. A primeira e a última, às 7 horas e 22h30 respectivamente, são realizadas em sua própria casa. As demais, às 10h30, 14h30 e 17h30, na Academia de Futebol.Sábado, o atacante esteve no Parque Antártica e manifestou seu desejo de estar em campo o mais rápido possível. "Do jeito que as coisas estão indo, tenho muita esperança de poder ajudar o Palmeiras já na próxima partida. Principalmente porque hoje (sábado) estou sentindo o quanto é difícil ficar de fora, acompanhar a luta dos meus companheiros pela vitória sem poder ajudar", disse Love. "Estamos nos empenhando para colocá-lo em condições de jogo o mais rapidamente possível. Mas temos que esperar a lesão cicatrizar. Por ser um atleta jovem, deverá ter sua recuperação abreviada", completou Bezerra.O médico também ressalta a necessidade de o atacante manter-se em repouso a maior parte do tempo possível. "Pedimos a ele para que pouco se mexa. Mas isso não significa que deva ficar enclausurado em sua casa. O importante é dizer também que, embora lamente a lesão, está consciente de que não tinha condições de ter atuado na partida de sábado."Costelinha - Vágner também está aproveitando o tempo sem treinar para curtir a família. E para se deliciar com os pratos da mãe, dona Jaira, que há pouco mais de um mês deixou o Rio de Janeiro para morar com o filho em São Paulo. "A costelinha que ela faz é imbatível", conta o jogador. Os companheiros torcem muito pela sua recuperação. "Eu estaria errado se dissesse que ele não faz falta", confirmou Muñoz.

Agencia Estado,

28 de março de 2004 | 15h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.