Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Volta de Luiz Adriano dificulta recuperação de Borja no Palmeiras

Embora tenha encerrado jejum diante do Bahia, colombiano deve perder lugar no ataque

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2019 | 04h30

O provável retorno de Luiz Adriano ao time titular do Palmeiras acirra a disputa pela posição de reserva imediato do ataque. Recuperado de uma lesão muscular, o jogador que chegou da Europa no meio do ano deve atuar diante do Grêmio, domingo, no Allianz Parque, mantendo o status de titular e barrando Borja e Deyverson

O aproveitamento de Luiz Adriano justifica seu retorno ao time titular. Ele já fez sete gols em 12 jogos. Deyverson tem oito gols em 42 jogos; Borja marcou seis vezes em 23 exibições. Enquanto o camisa 16 assumiu a posição diante da lesão do titular, Borja voltou a ganhar chances depois de chegar a ser a última opção.

No empate diante do Bahia por 1 a 1, Deyverson teve atuação discreta e foi substituído por Borja, que fez o gol de empate e quase decretou a virada. Foi uma atuação de superação pessoal, pois o jogador havia sido criticado pelo técnico Mano Menezes dias atrás. Com o gol, o colombiano encerrou um jejum de 110 dias sem marcar. 

[---#{"MM-ESTADAO-CONTEUDO-FOTO":[{"ID":"

","PROVIDER":"AGILE"}]}#---]

O seu maior jejum no Palmeiras ainda é o de 2017, quando ficou 17 jogos sem balançar as redes, exatos 120 dias entre seus gols na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, em 21 de junho daquele, e no 2 a 0 diante da Ponte Preta, em 19 de outubro. Mas a volta de Luiz Adriano deve interromper seu princípio de recuperação.

Borja foi comprado pelo Palmeiras por quase R$ 44 milhões no começo de 2017, contabilizados os R$ 11 milhões pagos a mais ao Atlético Nacional por não negociá-lo até agosto deste ano. Seu contrato acaba no final de 2021, e ele já falou em atuar pelo Junior Barranquilla, clube do coração, no ano que vem. Este tem sido o pior ano de Borja no clube. Marcou somente seis gols até agora, depois de fazer dez em 2017 e em 2018, quando disputou a Copa do Mundo e tornou-se artilheiro de Libertadores e Paulista. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.