Volta dos garotos anima time do Santos

O Mogi Mirim era uma adversário fraco, mas o Santos, reforçado pelos garotos que estavam na seleção sub-23, mostrou que está aí pra sair da fila de 19 anos sem conquistar um título paulista. Para o técnico Leão, seus jogadores ainda não estão em condições físicas adequadas para mostrar um futebol convincente. "Mas a técnica eles não esquecem", ressaltou, animado com os 4 a 0 contra o Mogi e com a possibilidade de seu time melhorar o desempenho no clássico de domingo contra o Palmeiras.Com a manutenção de praticamente todo o time que atuou no ano passado e a contratação dos reforços, o Santos está diferente e as opções de Leão são muitas. Tantas que ele vai promover um rodízio entre os jogadores. "procuramos em 2004 igualar o poder dos jogadores e, por isso, aqueles que não jogam ficam no banco e os que não são relacionados para o banco podem entrar no próximo jogo. Essa é uma estratégia calculada e prevista".Leão destacou que Elano, Paulo Almeida, Robinho e Alex, que foram escalados logo depois da dispensa na seleção, entraram já no ritmo dos novos companheiros e voltaram a ter a alegria de jogar. "Paulo Almeida mostrou um espírito de luta admirável e elogiado por todos nós", disse o treinador, que elogiou também Robinho: "com a movimentação constante, a liberdade de drible e de muita presença ofensiva, está virando um goleador. Em quase todos os jogos faz gol e foi o artilheiro da seleção".Para Alex, novos elogios: "ele jogou como sempre, simples, objetivo e definidor". E Elano, um dos jogadores preferidos de Leão? "Estava maravilhosamente bem, fez um gol e quando pensou em sentir uma dor eu já o tirei". Os quatro estão de folga e voltam sábado, quando ele definirá o time para o clássico. Já Diego, que não atuou por conta de dores musculares na coxa esquerda, passará por nova avaliação para saber se tem condição de atuar.O técnico santista entende que é preciso explorar as qualidades de Basílio ao máximo e lembrou que Lopes deverá entrar no grupo na semana que vem. Os dois jogadores podem ser utilizados quando necessitar de uma mudança tática no ataque, mas podem entrar também como centroavante. Isso, até que o pretendido por Leão seja contratado. "Ainda falta mais um centroavante de ofício", insistiu.Nesta quinta-feira a diretoria do Santos encerrou as negociações com a Acadêmica de Coimbra e Jerri não vai mais para o clube português, que pretendia o meia por empréstimo de três meses. O jogador comentou nesta quinta que havia sido comunicado da desistência do clube em cedê-lo e encontrou um ponto positivo nisso: "com essa decisão de permanecer na Vila Belmiro, fico mais tranqüilo para trabalhar".Autor de dois gols neste Paulista, Jerri ainda não conseguiu a camisa de titular, mas gosta de atuar pelo Santos. "Estou procurando corrigir alguns defeitos de fundamento que o professor indicou, como melhorar a marcação e aparecer mais nos jogos e acredito que meu esforço esteja valendo a pena", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.