Mauri Ratilainen/EFE
Mauri Ratilainen/EFE

'Voltando com estilo', diz Immobile após 100% da Itália nas Eliminatórias da Euro

Seleção italiana está com uma série de sete vitórias seguidas, incluindo amistoso contra os Estados Unidos, em novembro do ano passado

Redação, Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2019 | 11h02

Quase dois anos depois de passar pela situação vergonhosa de não conseguir se classificar para a Copa do Mundo da Rússia - fato que não acontecia desde 1958 -, a seleção da Itália parece ter se encontrado em campo. Com seis vitórias em seis jogos nas Eliminatórias, o time comandado pelo técnico Roberto Mancini está a apenas um triunfo da classificação à Eurocopa de 2020, que terá a sua partida de abertura no estádio Olímpico, em Roma.

"Depois da decepção da Copa do Mundo, estamos voltando com estilo", afirmou o centroavante Ciro Immobile, da Lazio, que marcou um dos gols da vitória sobre a Finlândia por 2 a 1, no domingo, em Helsinque, que deixou os italianos muito perto de jogar a fase final da competição europeia no ano que vem. A vaga poderá ser confirmada contra a Grécia, no dia 12 de outubro, na capital italiana.

Além de derrotar a Finlândia, a Itália bateu a Armênia por 3 a 1, fora de casa, na última quinta-feira, pelas Eliminatórias. Essas vitórias vieram com um time desfalcado por jogadores importantes para Roberto Mancini como o zagueiro e capitão Giorgio Chiellini, que sofreu grave lesão no joelho em um treinamento da Juventus, e o atacante Lorenzo Insigne, do Napoli.

Incluindo um amistoso contra os Estados Unidos em novembro do ano passado, a seleção da Itália está com uma série de sete vitórias seguidas, a apenas dois de igualar o recorde do time comandado pelo técnico Vittorio Pozzo na década de 40, logo depois do final da Segunda Guerra Mundial. A última vez que os italianos tinha ganhado sete vezes consecutivas foi em 2003 sob o comando de Giovanni Trapattoni.

"Com qualidade no passe e com os atacantes que temos, sabemos que o gol vai sair logo", disse o zagueiro Francesco Acerbi, da Lazio. "Temos muitos jogadores jovens, então às vezes cometemos erros. Mas estamos fazendo um bom trabalho considerando o pouco tempo de treino que temos como grupo", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.