Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Wágner Love: perto de deixar o Palmeiras

Wágner Love está realmente muito perto de deixar o Palmeiras. A diretoria do clube admite que as negociações estão adiantadas, mas o negócio com um grupo de empresários portugueses só deverá ser concretizado depois que o time encerrar sua participação na Copa do Brasil. A equipe enfrenta o Santo André na quinta-feira e se vencer ou empatar por placar inferior a três gols estará classificada para as semifinais da competição, que terá a decisão no fim do mês que vem e define uma vaga para a Taça Libertadores da América.Mas o Palmeiras tem lá suas exigências para liberar o atacante, a maior revelação do clube nos últimos anos. A transferência de Vágner só sai se a parte do clube na transação equivaler a US$ 5 milhões, já descontados os valores referentes ao pagamento do jogador e dos empresários com os quais o atleta tem vínculo. Alguns pontos do contrato ainda estão pendentes, como o clube no qual o atacante atuará na próxima temporada. Deverá ser do Leste Europeu, mas o país não está definido. Pode ser o CSKA, da Rússia.JARDEL - Enquanto isso, o advogado do atacante Jardel, Daniel Souza, espera que a situação do seu cliente esteja resolvida em, no máximo, dez dias. ?Encaminhamos o pedido de liberação à Fifa sexta-feira alegando o não pagamento de salários por parte do Ancona.?A situação do jogador não é simples: Jardel tem contrato com o Bolton, da Inglaterra, e foi emprestado ao Ancona, da Itália até o dia 30 de junho. ?A equipe italiana não paga salários desde o começo do ano e, para liberá-lo, está pedindo que Jardel perdoe toda ou grande parte da dívida, o que não vamos fazer?, explicou Souza. Assim, segundo o advogado, a Fifa deverá acolher o pedido de Jardel e encaminhá-lo ao Ancona para que, em cinco dias úteis, o clube se defenda. Caso não consiga, a Fifa deverá determinar a liberação dos documentos de Jardel para que ele prossiga em sua carreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.