Walter Casagrande deixa a Rede Globo após 25 anos: ‘Um alívio para os dois lados’

Comentarista anunciou saída da emissora carioca por meio de vídeo publicado em suas redes sociais

Redação - O Estado de S.Paulo

Walter Casagrande Júnior está de saída da Rede Globo. O ex-jogador de 59 anos trabalhava desde 1997 na emissora carioca, onde atuava como comentarista de futebol. A informação foi divulgada pelo próprio Casagrande em um vídeo publicado em suas redes sociais.

"Depois de 25 anos de Globo, seis Copas do Mundo, cinco finais, incluindo a de 2002, com os dois gols do Ronaldo, três Olimpíadas e diversas finais de campeonatos por aí, meu ciclo acabou. Estou saindo da Globo hoje, não faço mais parte do grupo de Esportes da TV. Vou seguir a minha estrada. Na realidade, acho que foi um alívio para os dois lados", disse. 

Walter Casagrande se despediu da Rede Globo após 25 anos de parceria com a emissora Foto: JF Diorio/Estadão

Casagrande começou a carreira de comentarista ainda na década de 1990, na ESPN, pouco tempo após pendurar as chuteiras. Mas foi na Rede Globo onde se firmou e se tornou um rosto conhecido dos brasileiros nas transmissões esportivas, especialmente na cobertura da seleção brasileira e das equipes do futebol paulista. 

Continua após a publicidade

Em 2007, o ex-jogador sofreu um grave acidente de carro e ficou longe da televisão, voltando somente dois anos depois participando de programas do canal SporTV. Durante o período no qual ficou afastado, Walter Casagrande foi internado para o tratamento da dependência química em álcool e drogas, em episódios contados por ele mesmo em programas de entretenimento da emissora. 

A trajetória de Casagrande na luta contra as drogas é contada no livro autobiográfico "Casagrande e Seus Demônios", lançado em 2013, com autoria do jornalista Gilvan Riveiro - também lançou "Sócrates e Casagrande - Uma História de Amor", obra na qual aborda a amizade e a parceria de sucesso no Corinthians com Sócrates.

Em uma dessas passagens, ele conta que seu rompimento com o amigo Sócrates se deu porque o "Magrão" disse que ele havia se "vendido" para a Globo. Casão não gostou. Ele sempre relatou ter tido autonomia para dar suas opiniões e fazer suas análises esportivas. Não era um profissional da tática, preferia comentar o que estava vendo em campo, com sua experiência de ex-jogador.

Dentro das quatro linhas, Casagrande viveu seus melhores momentos na carreira vestindo a camisa do Corinthians, time pelo qual conquistou duas vezes o Campeonato Paulista (1982 e 1983). Acumulou passagens nos anos seguintes por São Paulo, Porto, Ascoli, Torino e Flamengo, voltando ao Corinthians em 1994. Passou por Paulista e São Francisco-BA antes de encerrar a carreira, em 1996.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Walter Casagrande deixa a Rede Globo após 25 anos: ‘Um alívio para os dois lados’

Comentarista anunciou saída da emissora carioca por meio de vídeo publicado em suas redes sociais

Redação - O Estado de S.Paulo

Walter Casagrande Júnior está de saída da Rede Globo. O ex-jogador de 59 anos trabalhava desde 1997 na emissora carioca, onde atuava como comentarista de futebol. A informação foi divulgada pelo próprio Casagrande em um vídeo publicado em suas redes sociais.

"Depois de 25 anos de Globo, seis Copas do Mundo, cinco finais, incluindo a de 2002, com os dois gols do Ronaldo, três Olimpíadas e diversas finais de campeonatos por aí, meu ciclo acabou. Estou saindo da Globo hoje, não faço mais parte do grupo de Esportes da TV. Vou seguir a minha estrada. Na realidade, acho que foi um alívio para os dois lados", disse. 

Walter Casagrande se despediu da Rede Globo após 25 anos de parceria com a emissora Foto: JF Diorio/Estadão

Casagrande começou a carreira de comentarista ainda na década de 1990, na ESPN, pouco tempo após pendurar as chuteiras. Mas foi na Rede Globo onde se firmou e se tornou um rosto conhecido dos brasileiros nas transmissões esportivas, especialmente na cobertura da seleção brasileira e das equipes do futebol paulista. 

Continua após a publicidade

Em 2007, o ex-jogador sofreu um grave acidente de carro e ficou longe da televisão, voltando somente dois anos depois participando de programas do canal SporTV. Durante o período no qual ficou afastado, Walter Casagrande foi internado para o tratamento da dependência química em álcool e drogas, em episódios contados por ele mesmo em programas de entretenimento da emissora. 

A trajetória de Casagrande na luta contra as drogas é contada no livro autobiográfico "Casagrande e Seus Demônios", lançado em 2013, com autoria do jornalista Gilvan Riveiro - também lançou "Sócrates e Casagrande - Uma História de Amor", obra na qual aborda a amizade e a parceria de sucesso no Corinthians com Sócrates.

Em uma dessas passagens, ele conta que seu rompimento com o amigo Sócrates se deu porque o "Magrão" disse que ele havia se "vendido" para a Globo. Casão não gostou. Ele sempre relatou ter tido autonomia para dar suas opiniões e fazer suas análises esportivas. Não era um profissional da tática, preferia comentar o que estava vendo em campo, com sua experiência de ex-jogador.

Dentro das quatro linhas, Casagrande viveu seus melhores momentos na carreira vestindo a camisa do Corinthians, time pelo qual conquistou duas vezes o Campeonato Paulista (1982 e 1983). Acumulou passagens nos anos seguintes por São Paulo, Porto, Ascoli, Torino e Flamengo, voltando ao Corinthians em 1994. Passou por Paulista e São Francisco-BA antes de encerrar a carreira, em 1996.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.