Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Walter projeta duelo com o Flamengo: ‘é jogo que Jadson e Rodriguinho gostam’ 

Goleiro espera confronto mais aberto em comparação ao duelo com o América-MG

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

01 Junho 2018 | 17h13

 O Corinthians enfrenta o Flamengo neste domingo, no Maracanã, em uma partida que os jogadores corintianos projetam ser bem diferente do que foi o duelo com o América-MG, na quinta-feira. O goleiro Walter afirmou que espera por um confronto mais aberto e que os meias da equipe podem se aproveitar.

 + Barbieri espera 'grande jogo' contra Corinthians e vê 'mais uma decisão' para Fla

+ Balbuena e Jadson não garantem permanência no Corinthians após a Copa

A equipe alvinegra geralmente demonstra maiores dificuldades quando encara times que jogam mais recuado, algo que não deverá ocorrer com o Flamengo. “Não sei se é concentração, temos de ser igual em todos os jogos, mas é a cabeça quem comanda e isso que impede de fazer grandes partidas. Tem um ‘pouquinho’ de sorte nesses jogos menores. O América-MG é um baita time, mas joga recuado, marca com linha baixa e dificulta. Você pega um Flamengo, é um time que trabalha mais a bola e deixa espaço. É jogo que Jadson e Rodriguinho gostam. O jogo fica mais gostoso, com mais finalizações”, comentou o goleiro, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Joaquim Grava. 

Embora seja reserva de Cássio, Walter é um goleiro bastante valorizado. Desde que chegou ao Corinthians, recebeu diversas sondagens e propostas. O Flamengo foi um dos que se mostrou interessado no jogador. “Foi só especulação (antes da contratação do Diego Alves). Teve alguma coisa na época que o Muralha foi para lá, mas foi só conversa e não passou disso”, garante o goleiro.  

Sobre a partida de domingo, Walter lembrou que ainda não é certo que o Fla jogue com força máxima. Entretanto, ressaltou a boa fase do meia Diego e do goleiro Alves. “Tem que ver quem vai jogar, mas é uma grande equipe. Temos que neutralizar o Diego, que é um baita jogador. Diego Alves está pegando muito também e tem duas ou três partidas que está fazendo a diferença. Temos que ficar ligados nos mínimos detalhes do que fazem de errado para a gente ir nesses erros”, comentou. 

 

Mais conteúdo sobre:
Rodriguinho Corinthians Jadson Flamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.