Warley é o quarto reforço do Palmeiras

O atacante Warley, do São Caetano, é o quarto reforço para o técnico Estevam Soares. O jogador, que também negociava com o São Paulo, assinou por um ano com o Palmeiras e deve ser apresentado oficialmente pela diretoria junto com os outros três contratados (Bruno, do Marília; Marcel e Cristian, do Paraná) no dia 14. Além de Warley, o Palmeiras ainda sonha com outros dois reforços do São Caetano: o lateral-esquerdo Triguinho e o atacante Fabrício Carvalho. Num primeiro contato, o clube do ABC não quis sequer ouvir a proposta por seus jogadores. Mesmo reconhecendo que se trata de uma negociação bem mais complicada, os dirigentes palmeirenses não desistiram daquelas contratações e prometem insistir num encontro com a cúpula do São Caetano já na segunda-feira. O empresário Juan Figger e seu filho Marcel, que detém 50% dos direitos federativos de Warley, foram fundamentais na decisão do atacante, de optar pelo Palmeiras. Oficialmente, o jogador justificou da maneira mais fácil, lembrando que queria ?um caminho novo na minha carreira". Warley atuou no São Paulo em 1999, pouco antes de se transferir para a Udinese, da Itália. "É ótimo saber que dois clubes de ponta estavam interessados no meu trabalho. O São Paulo também é uma grande equipe, mas depois que meu procurador passou as propostas, achei a do Palmeiras mais interessante. Além disso, sempre tive vontade de defender o clube. É uma oportunidade que eu não poderia deixar passar". Warley não teve um bom desempenho no Campeonato Brasileiro, embora tenha sido um dos principais destaques do São Caetano na campanha vitoriosa no Campeonato Paulista. O maior problema foi a chegada de Péricles Chamusca, que o transformou num mero reserva. O jogador, no entanto, decidiu esquecer as preferências pessoais do antigo chefe e prometeu se concentrar só no seu trabalho no Palmeiras, com Estevam Soares. E chega ao Palmeiras num momento delicado, em que o torcedor chora a possível contratação de Vágner Love pelo Corinthians. "Vou fazer o possível e o impossível para atrair a atenção da torcida e da mídia para o meu lado, principalmente no primeiro semestre, quando disputaremos o Campeonato Paulista e a Libertadores (o Palmeiras ainda precisa passar pelo Tacuary, do Paraguai, na repescagem). Outro reforço praticamente acertado é o lateral-direito André Cunha, da Ponte Preta. As negociações estão adiantadas. Seguindo um critério estabelecido pelo conselho gestor, o Palmeiras sugeriu uma parceria ao clube campineiro, comprando 50% dos direitos federativos do atleta. Se a Ponte aceitar, numa futura negociação, terá direito a 50% do que for pago por algum clube estrangeiro numa eventual negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.