Washington acerta com o Atlético-PR

O São Caetano bem que tentou, ofereceu mais dinheiro, porém, perdeu os gols de Washington para o Atlético-PR. O ex-atacante da Ponte Preta, de 28 anos, se apresenta nesta terça-feira, em Curitiba, para realizar exames médicos e, se for aprovado, assina contrato nesta quarta-feira para defender o clube até o final do Campeonato Brasileiro.Washington estava em letígio com o Fernerbahçe, que não pagava seus salários há seis meses. Ele recorreu à Fifa para ganhar seu atestado liberatório e, num primeiro momento, tem assegurado o direito de atuar no clube que o acolher. As negociações vinham sendo feitas pelo seu procurador Gilmar Rinaldi com dois clubes: Atlético-PR e São Caetano. A proposta do clube paulista era maior, perto de R$ 85 mil. A time paranaense é de R$ 60 mil. O Palmeiras também chegou a interessar-se pelo atacante.Algumas razões levaram o atacante a optar pelo Furacão. Uma delas é o técnico Vadão, com quem trabalhou na Ponte Preta. Outra porque ele já atuou na capital paranaense, onde fez história pelo Paraná Clube. Ele vinha treinando há dois meses no Caxias, onde detém a segunda melhor marca de gols, com 65 anotados.Drama - No segundo semestre do ano passado ele foi submetido a uma angioplastia na Turquia depois de se sentir-se mal em decorrência de uma obstrução de uma veia do coração. A partir daí, caiu em desgraça no clube turco, que tinha pago à Ponte Preta US$ 8 milhões por seu passe.Muitos gols - Na Ponte ele marcou 83 gols e viveu seu melhor momento em 2001, quando foi artilheiro da Copa do Brasil, com 11, do Campeonato Paulista com 16 e vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro com 18 gols(Romário marcou 21). Tantos gols o levaram para a disputar pela seleção brasileira a Copa das Confederações no Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.