Washington admite que ataque do São Paulo não foi bem

'Não fiz o meu, mas o mais importante é vencer', afirma o jogador após os 2 a 0 sobre o Guarani em Campinas

Marcius Azevedo, Agencia Estado

29 de janeiro de 2009 | 00h54

CAMPINAS - O São Paulo venceu o Guarani por 2 a 0 na noite desta quarta-feira, em Campinas, e assumiu a vice-liderança do Paulistão. Para quem não viu o jogo, a segunda vitória na competição passa a impressão de que tudo foi bem na equipe do técnico Muricy Ramalho. O desempenho do time, no entanto, não deve ter agradado o treinador, que viu uma atuação pouco inspirada, principalmente do ataque são-paulino.     Veja também: São Paulo derrota o Guarani por 2 a 0 pelo Paulistão  Ouça os gols do jogo na Eldorado/ESPN Paulistão 2009 - Tabela e classificaçãoConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Autor dos dois gols na vitória sobre a Portuguesa, Washington foi o primeiro admitir que o ataque não foi bem. "Não jogamos tão bem no primeiro tempo, mas melhoramos no segundo e conseguimos fazer os gols. Não fiz o meu, mas o mais importante é vencer", disse o centroavante. Com os homens de frente pouco entrosados, já que Washington e Borges atuaram pela primeira vez juntos, sobrou para Plínio fazer o primeiro do São Paulo, contra, e o volante Hernanes fechar o placar. Se a dupla com Borges não funcionou da maneira esperada, ao menos Washington teve a felicidade de enfim sair do Estádio Brinco de Ouro com uma vitória, feito que não conseguiu atuando pela Ponte Preta. "Sempre tive felicidade aqui, e agora conquistei uma vitória. Foi um jogo dificílimo, mas uma boa vitória nossa", afirmou o jogador, que já marcou três gols no estádio do Guarani, todos pela Ponte.O ataque pouco inspirado do São Paulo chegou a beneficiar o Guarani no início do segundo tempo, quando o time campineiro pressionou para buscar a vitória. Muricy percebeu o sufoco de seu time e decidiu colocar Dagoberto no lugar de Borges. O atacante entrou bem e acabou fazendo o passe para o gol de Hernanes."Entrei para dar velocidade ao time e achar os espaços, e consegui. No fim, tive a felicidade de dar o passe para o Hernanes", disse Dagoberto. Além da assistência que definiu o jogo, o atacante também já pode comemorar a escalação como titular no próximo domingo, contra o Santo André. "É a vez do outro jogar", disse Muricy Ramalho, referindo-se a Dagoberto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.