Washington na mira dos zagueiros

O objetivo de Washington de se tornar o artilheiro da Ponte Preta nesta temporada já começa a ficar mais difícil. A boa fase que o jogador atravessa e os belos gols que tem marcado atualmente já despertaram a atenção dos treinadores e, principalmente, dos zagueiros adversários. O goleador garante, porém, que a forte marcação que passou a sofrer nos últimos jogos será superada. Um bom exemplo disso pôde ser comprovado na quarta-feira, no jogo contra o Gama-DF, pela Copa do Brasil. Washington sequer respirou a vontade sem que os zagueiros Márcio Santos e Nen desgrudassem do seu calcanhar. Resultado: o artilheiro do torneio nacional, com quatro gols, passou em branco. "É claro que, a partir de agora, tudo vai ser mais difícil para nós. Somos líderes do Campeonato Paulista e temos o melhor saldo de gols da Copa do Brasil, por isso os adversários estão mais ´espertos´. A marcação aumentou muito, mas tenho certeza de que vou conseguir ajudar a Ponte Preta nestes próximos jogos, seja marcando gols ou servindo meus companheiros nas jogadas de ataque. Ser artilheiro é bom, mas não é o mais importante", destacou Washington. O técnico Nelsinho Baptista classificou como normal o resultado contra o Gama. O empate sem gols, dentro do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, não abalou a motivação da equipe. "Todos os jogos na Copa do Brasil serão difíceis. Agora, temos de pensar na vitória em Brasília para continuar na competição", disse. Agora, a Ponte Preta volta a pensar no Campeonato Paulista. Domingo, o time joga em Limeira, contra a Internacional, e defende a liderança isolada da competição, com 22 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.