Washington não assusta o São Caetano

O artilheiro Washington não receberá nenhuma marcação especial por parte do time do São Caetano, sábado, no Majestoso, em Campinas, pelo Torneio Rio-São Paulo. Quem garante é o técnico Jair Picerni, lembrando que "não é nosso estilo" fazer marcação individualizada. Mesmo respeitando o atacante adversário, especialista no "jogo aéreo", o técnico acha que seus zagueiros - Daniel e Dininho - podem "dar conta do recado". Lembra ainda o fato de que Daniel também foi convocado, de novo, para a seleção brasileira que enfrenta a Islândia, dia 7, em Cuiabá. Outro argumento que reforça sua tese é a eficiente marcação realizada sobre outro artilheiro: Romário, do Vasco da Gama, que perdeu no ABC, por 3 a 0, domingo. Picerni só ressalta que com relação a Washington será necessário mais atenção nas bolas altas, inclusive nos lances de bola parada - faltas e escanteios. A idéia do técnico é manter a mesma equipe que venceu o Vasco da Gama, deixando o São Caetano com 10 pontos dentro do Rio-São Paulo. A antecipação do jogo para sábado também agradou a comissão técnica, que terá mais tempo para cuidar do jogo contra o Cerro Porteño, no Paraguai, no meio da próxima semana, pela Taça Libertadores da América.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.