Washington tenta acabar com incômodo jejum de gols

O centroavante Washington ganhou a camisa 9 do São Paulo no início da temporada. Chegou em meio à badalação. Desde então, não havia decepcionado - marcou 12 gols no Campeonato Paulista e dois na Libertadores. Mas agora enfrenta um jejum de três partidas, duas delas decisivas, pelas semifinais do Estadual, diante do Corinthians.

GIULIANDER CARPES, Agencia Estado

21 de abril de 2009 | 22h03

"Ficar um jogo (sem marcar) já me incomoda", desabafa o artilheiro. "Ainda mais três, sendo dois decisivos. O que não posso é ficar aflito, ansioso, porque isso só vai me atrapalhar. O importante é a gente estar certo de que, no momento certo, as oportunidades vão aparecer e a gente vai voltar a marcar."

Quando Washington parou de fazer gols, o São Paulo começou a perder. O centroavante não atuou na derrota para o Independiente Medellín, na Colômbia, mas os dois jogos contra o Corinthians o deixaram triste. Ele até teve chances de estufar as redes, mas não foi feliz nas conclusões. "Fazendo gols eu já vou ajudar o time a recuperar a confiança", comenta. "O São Paulo continua sendo um grande clube e tem um elenco forte. Ninguém desaprendeu a jogar."

O atacante continua acreditando na capacidade da equipe e, como finalista que foi da competição no ano passado pelo Fluminense, põe o São Paulo como um dos favoritos para chegar ao título da Libertadores. "Temos todas as condições de chegar lá", afirma Washington. "Não é um tropeço que vai nos abalar. Às vezes isso até acaba unindo mais o time e podemos ficar até mais fortes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.