Washington vai estrear pelo São Paulo contra a Lusa

Muricy Ramalho colocará atacante, oriundo do Fluminense, ao lado de Borges para o clássico no Paulistão

AE, Agencia Estado

23 de janeiro de 2009 | 11h56

SÃO PAULO - O torcedor do São Paulo que for ao Estádio do Canindé assistir a partida contra a Portuguesa, domingo, pela segunda rodada do Campeonato Paulista, verá Washington jogando pela primeira vez pela equipe. O técnico Muricy Ramalho confirmou a escalação do centroavante no jogo em que o time buscará a primeira vitória em 2009. Veja também: São Paulo decepciona e apenas empata com o Ituano em casa São Paulo anuncia a contratação do goleiro Dênis Ouça os gols do jogo pela Rádio Eldorado/ESPNEspecial: as armas dos times para o Paulistão 2009 Paulistão 2009 - TabelaConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"Washington deve estrear. Estamos muito contentes com os treinamentos dele. Só não o levamos para o primeiro jogo senão ele perderia dois dias importantes de preparação", afirmou Muricy Ramalho, justificando a decisão de deixar o atacante fora da partida contra o Ituano, disputada na quarta-feira. O treinador admitiu que fará outras mudanças no time titular, mas preferiu não revelar se Júnior César e Eduardo também vão estrear pelo São Paulo. "Conforme planejamos, o time terá algumas mudanças mesmo, pois nossa prioridade neste momento é a preparação física. Além do que, precisamos ver os novos reforços atuarem para irem se acostumando com o nosso time", disse.EXPECTATIVAWashington não esconde sua vontade em jogar pelo São Paulo, mas já prevê jogo complicado diante da Portuguesa. "Já estou com vontade de jogar, na estreia já sofri demais por estar fora. Claro que eu não vou estar no meu ideal, no meu melhor, mas espero ajudar o São Paulo a lutar por essa vitória. O jogo é difícil contra a Portuguesa, é complicado, ainda como foi o último jogo, que eu vi quando estava no Rio", afirmou. Washington, que não participou do jogo contra o Ituano, não acha que o São Paulo atuou mal na quarta-feira, apesar do empate. "Em estreia o pessoal sempre se sente mais pesado, vem mais da parte física. Claro que não é o ideal, mas vai melhorar com certeza. Por ser o primeiro jogo o time foi bem, acho que o que mais pegou foi que a bola que não quis entrar mesmo", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.