Gerry Penny/EFE
Gerry Penny/EFE

Watford empata no fim, vira na prorrogação e avança à final da Copa da Inglaterra

Jogo emocionante conta com pênalti polêmico que classifica time do goleiro brasileiro Gomes

Redação, Estadão Conteúdo

07 de abril de 2019 | 15h26

O Watford perdia por 2 a 1 até os acréscimos do segundo tempo, mas empatou de pênalti no final, levou o jogo para a prorrogação e consumou a virada de 3 a 2 sobre o Wolverhampton, neste domingo, no estádio de Wembley, em Londres, na semifinal da Copa da Inglaterra. O time fará a finalíssima do mais antigo torneio de futebol contra o Manchester City, que bateu o Brighton por 1 a 0 no último sábado. A decisão está marcada para o dia 18 de maio, também em Wembley.

A emocionante reação do Watford teve como heróis os atacantes Gerard Deulofeu e Troy Deeney. O espanhol fez o gol que deu início à reação, enquanto o inglês empatou de pênalti aos 49 da segunda etapa. No fim do primeiro tempo dos acréscimos, Deulofeu voltou a brilhar para sacramentar o triunfo do Watford.

Na etapa inicial, porém, foi o Wolverhampton que saiu vitorioso. Andre Gray desperdiçou duas boas chances para o Watford, mas o lateral direito Matt Doherty aproveitou sua oportunidade. Após cobrança de escanteio curto, o irlandês aproveitou cruzamento no segundo pau e testou para as redes, batendo o goleiro brasileiro Gomes. 1 a 0 para o Wolverhampton, que levou a vantagem para o vestiário.

Na metade complementar, Doherty voltaria a aparecer bem. Em outra jogada de bola parada, o irlandês recebeu na intermediária direita e cruzou para a área: o atacante mexicano Raul Jimenez dominou bonito no peito antes de bater de voleio para ampliar a vantagem do Wolverhampton, aos 17 minutos.

Entretanto, o Watford reagiu: aos 34 minutos, 13 após sua entrada no jogo, Deulofeu começou a brilhar. Após cobrança de escanteio, o espanhol recebeu pelo lado esquerdo da grande área e usou a parte interna do pé direito para bater com efeito no ângulo esquerdo. Golaço.

Nos acréscimos, veio o polêmico pênalti para o Watford: Deeney recebeu na entrada da grande área e recebeu contato faltoso do zagueiro belga Dendoncker. O juiz Michael Oliver apontou a marca da cal, revisou o lance com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR) e confirmou a penalidade. O capitão Deeney bateu forte no meio, empatando a partida pouco antes do fim do tempo regulamentar.

Na prorrogação, Deulofeu voltaria a ser decisivo, consagrando o técnico Javi Gracia. O meia-atacante invadiu a área pelo lado direito, passou pelo marcador e bateu de chapa no contrapé do goleiro para consagrar a virada do Watford. Triunfo histórico para o time, que vai para a final da Copa da Inglaterra pela primeira vez desde 1984.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Wolverhampton

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.