Peter Powell/ EFE
Peter Powell/ EFE

Wayne Rooney deixa Manchester United e acerta retorno para o Everton

Atacante retorna ao seu clube de coração e assina um contrato de duas temporadas

Estadao Conteudo

09 de julho de 2017 | 11h34

O Everton anunciou neste domingo um grande reforço para a próxima temporada. Trata-se de Wayne Rooney, que deixará o Manchester United após 13 anos e assinará um contrato de duas temporadas com o novo clube. Os valores da negociação não foram revelados.

Um dos principais jogadores da história do Manchester United e grande destaque da seleção inglesa, Rooney despontou no próprio Everton e sempre declarou que este era o seu clube de coração.

O anúncio da contratação entusiasmou Ronald Koeman, técnico do Everton. "Ele ama o Everton e queria muito voltar. Rooney tem apenas 31 anos e não tenho qualquer dúvida sobre suas qualidades. É fantástico tê-lo aqui", declarou o treinador. "Wayne me mostrou a ambição que precisamos e uma mentalidade vencedora. Ele sabe como ganhar títulos. Estou realmente feliz por ele ter voltado para casa."

O atacante, por sua vez, além de declarar todo o seu entusiasmo, garantiu que retorna ao Everton para conquistar títulos. "É uma sensação muito boa estar de volta. Estou animado", comentou, antes de continuar.

"Não vejo a hora de encontrar os jogadores, de ir para o campo treinar e depois jogar. Estou extasiado. Não vejo a hora de voltar a jogar aqui", declarou. "Estou animado, e animado pelas contratações que o clube tem feito. Este time está andando para frente. Este clube de futebol deveria estar ganhando troféus e estamos aqui para tentá-lo fazer ganhar troféus."

Em 15 anos de carreira, além de uma destacada passagem pela seleção inglesa, Rooney ganhou a Liga dos Campeões, foi penta do Campeonato Inglês, entre outros títulos conquistados, e marcou 323 gols. Mas, desde a chegada do técnico José Mourinho, o atacante perdeu espaço no Manchester United. Assim, ele retornou ao clube onde foi formado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.