Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Wellington rejeita polêmica e volta ao time do São Paulo

Após apresentar queda de rendimento, o volante foi colocado no banco por Ney Franco, mas deu a volta por cima nos últimos dois jogos

Fernando Faro, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 17h48

SÃO PAULO - Um dos grandes responsáveis pelo bom fim de ano do São Paulo em 2012, Wellington não começou bem esta temporada. A queda de rendimento foi tal que ele até foi barrado por Ney Franco contra o São Caetano, no meio de semana. Mas bastaram duas boas atuações, entrando no segundo tempo no Anacleto Campenalla, quarta, e substituindo o poupado Denilson contra o Linense, sábado, para que o volante reconquistasse um lugar no time.

A ida ao banco causou surpresas, porque Wellington era considerado titular absoluto, rótulo que ele nega. "Titular absoluto eu nunca fui, estou aqui desde 2008 trabalhando pelo meu espaço e meu crescimento. Fiquei no banco por opção do professor Ney Franco. Respeito, porque sei que tenho que melhorar sempre e tenho que ter a humildade de reconhecer que tive erros que não estava acostumado e trabalhar para não acontecer mais", disse o volante.

O jogador foi criticado por Ney Franco principalmente pelo segundo gol do Atlético-MG na estreia da Libertadores. No lance, ele não marcou bem Ronaldinho Gaúcho, que teve espaço para cruzar na cabeça de Rever. As declarações do treinador repercutiram negativamente para Wellington, mas ele garante que já está tudo superado.

"Esse assunto está mais do que encerrado. Conversamos e nos acertamos e agora é só pensar em vitórias, se Deus quiser comigo jogando na equipe. Precisa ter cuidado com o que vai falar, porque daqui a pouco sai em tudo que é jornal e site (risos)", destacou ele.

Wellington deve entrar no lugar de Maicon diante do The Strongest, quinta, no Morumbi, na segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, com o time voltando a ter dois volantes de marcação - ele e Denilson. A dúvida fica quanto ao quarto homem de ataque. Aloísio, com o time jogando no 4-3-3, ou Ganso e a formação 4-4-2.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.