Wenger diz que não trocará o Arsenal pelo Real Madrid

Para alívio da torcida do Arsenal, o técnico francês Arsène Wenger disse nesta sexta-feira que não pretende se transferir para o Real Madrid e que pretende permanecer no clube londrino. "Sempre mostrei meu compromisso com o Arsenal, nos bons e maus momentos, e não acho que ninguém possa questionar isso, não preciso repetir que vou ficar todo dia", declarou, em entrevista à TV oficial do clube.

AE-AP, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 11h06

Wenger foi criticado por setores da torcida e da diretoria após a quarta temporada sem títulos do clube, mas disse que não pretende alterar sua filosofia, de investir em jovens talentos e não em contratações de peso, ainda mais no atual momento, em que o Arsenal não conta com as mesmas receitas dos rivais e ainda paga pela construção do Emirates Stadium.

O técnico aproveitou para dar uma cutucada no Real. "Eles gastam muito dinheiro, mas caíram nas oitavas de final nas últimas cinco edições da Liga dos Campeões", afirmou o treinador, que se desculpou pela falta de títulos. "Lamento por não termos nenhum troféu, mas quantos clubes têm o retrospecto que tivemos nos últimos anos com um time jovem?", questionou.

O técnico, contundo, admite a necessidade de fortalecer o elenco. "Temos um time no caminho certo, e estamos analisando cada posição para saber as reais necessidades", declarou Wenger. Ele espera contar com seu goleador, o togolês Adebayor, cotado para se transferir. "Espero que ele permaneça, mas tudo o que posso dizer até agora é que ele tem contrato conosco", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.