Werley chega ao Santos e admite culpa em rixa antiga com Enderson

Werley chega ao Santos e admite culpa em rixa antiga com Enderson

Zagueiro ex-Grêmio relembra desentendimento com técnico no clube gaúcho e assume a responsabilidade de substituir Edu Dracena

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2015 | 13h36

O zagueiro Werley foi oficialmente apresentado nesta terça-feira como novo reforço do Santos. Liberado pelo Grêmio, o jogador assinou contrato de empréstimo por uma temporada e no clube paulista reencontrará o técnico Enderson Moreira, com quem teve um desentendimento justamente em Porto Alegre. Mas ele próprio fez questão de minimizar o problema e assumir a culpa.

"Eu jogava do lado direito e Rhodolfo, do esquerdo, mas foi uma situação que depois esclarecemos, eu pedi desculpas. Não foi nada demais, nada que comprometeu a nossa relação, tanto que hoje estou no Santos. Ficou para trás. Foi um erro meu, o que falei não poderia ter falado, mas ficou para trás. Agora é bola para frente, é procurar dar alegrias ao torcedor", declarou.

Quando era comandado por Enderson no Grêmio, Werley se recusou a atuar pelo lado esquerdo, como o técnico havia pedido, e disse que preferia ficar na reserva, o que viria a acontecer. Se já pediu desculpas a este treinador, o zagueiro não esquece Luiz Felipe Scolari, que, segundo ele, o tirou do time depois de uma suposta falha em uma jogada duvidosa.



"Na época eu assumi que estava marcando o jogador (que fez o gol), porque aconteceu de ele me empurrar, tomamos um gol e logo depois não joguei mais. Ele (Felipão) tem as suas decisões, mas foi muito pouco, por causa de uma jogada. Respeito muito o Felipão, mas decidi que era o momento de sair, buscar espaço em outro lugar. Fico feliz pelo que vivi lá, mas quero fazer o meu nome aqui e dar alegrias ao torcedor", afirmou.

Até por esses problemas vividos no Grêmio, Werley não escondeu que chega ao Santos pensando em ficar mais do que apenas uma temporada. "Tenho contrato com o Grêmio ainda, mas o meu objetivo é ir muito bem aqui e ficar. Tenho objetivo e a cada dia trabalho focando nisso, procurando me destacar com a equipe para fazer um contrato longo."

Nem mesmo a responsabilidade de substituir Edu Dracena, que era capitão do clube e acabou se desligando para acertar com o Corinthians, parece preocupar Werley. "O Edu é um grande zagueiro, contra quem joguei várias vezes, conquistou tudo o que tinha para conquistar, tem a sua história, mas estou chegando. Quero o meu espaço, fazer história e se puder conquistar metade dos títulos que ele conquistou, estarei lisonjeado", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado da bolafutebolSantos FCWerley

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.