Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Werley confia na reação do Vasco: 'Temos 90 minutos para sair de campo campeões'

Zagueiro acredita que cruzmaltino reduzirá diferença de dois gols contra o Flamengo na final do Carioca

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2019 | 17h14

O zagueiro Werley esbanjou otimismo, nesta sexta-feira, ao comentar as possibilidades do Vasco na decisão do Campeonato Carioca, neste domingo, às 16 horas, no Maracanã, contra o Flamengo. O time de São Januário precisa de uma vitória de três gols de vantagem para ganhar o título ou de dois gols para levar a decisão para os pênaltis.

"Estamos vindo de dois resultados negativos e nada melhor do que um jogo contra o nosso maior rival para dar a volta por cima. É um jogo importante, uma decisão, e lutamos muito para estar aqui. Sabemos que a vantagem do Flamengo é considerável, mas temos mais 90 minutos para fazer tudo diferente e sair de campo com o título do Campeonato Carioca", afirmou Werley, referindo-se às derrotas para os flamenguistas e para o Santos (também por 2 a 0), esta na última quarta-feira pela Copa do Brasil.

O defensor fez uma análise do que ele acha ser necessário melhorar na equipe. "Temos de corrigir os erros que apresentamos no primeiro jogo. Contra o Santos, a equipe já se comportou melhor que nessa partida. É decisão e precisamos encará-la com coração. Nosso time possui plenas condições de reverter esse resultado. Estamos acreditando, pois sabemos que ainda não tem nada definido. Vamos fazer de tudo para dar alegria ao nosso torcedor", prometeu.

Para o duelo decisivo, o técnico Alberto Valentim espera contar com o retorno do goleiro Fernando Miguel, do zagueiro Leandro Castán e do meio-campista Rossi, que não enfrentaram o Santos na Vila Belmiro. Os jogadores vão ser reavaliados neste sábado pela manhã, quando o elenco vai realizar o último treino antes da final.

Os jogadores treinaram nesta sexta-feira pela manhã, após os problemas que enfrentaram no desembarque de sexta-feira, no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, quando cerca de 20 torcedores esperavam a equipe para protestar e alguns ovos foram atacados no ônibus da delegação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.